Demorou anos para que os brasileiros se conscientizassem da importância da utilização dos cintos de segurança para os humanos que estão se deslocando para qualquer lugar dentro de um carro. E, mesmo assim, ainda são necessárias multas pesadas para que as pessoas lembrem de utilizar algo que nada mais é do que segurança para si mesmo.

Mas com a presença cada vez mais frequente dos cachorros e de outros animais de estimação na vida das pessoas, também é preciso lembrar que os nossos amigos devem também estar protegidos enquanto estiverem sendo transportados de um lado para o outro. Os dispositivos de segurança precisam ser instalados para manter os animais protegidos em caso de acidente.

O vídeo acima mostra o que pode acontecer com os animais de estimação estão dentro de um carro que passa por um acidente. A técnica utilizada foi a mesma que determinadas instituições fazem para testar os carros para saber qual será o comportamento da estrutura quando este veículo passar por um determinado acidente.

Foram utilizados nos testes dois cachorros de pelúcia, mas que tinham o peso semelhante ao dos cães de verdade de pequeno e médio porte. Quando o carro bate, um dos cães acaba atravessando a parte da frente do veículo, se chocando contra a parede. Já o outro cachorro de pelúcia permaneceu no banco de trás.

Métodos de segurança

Vídeo impactante mostra o que acontece com os pets durante acidente de carro

Existem diversos métodos comprovados que permitem com que os cães sejam transportados dentro dos carros de uma forma mais segura. De acordo com especialistas, é recomendado que os cães que possuem até doze quilos tenham uma coleira anexada ao cinto de segurança.

Já os cachorros maiores, que são mais pesados e consequentemente ganham mais força quando passam por este tipo de acidente, devem sempre viajar dentro de caixas transportadoras, sempre na parte traseira, para evitar que eles batam nos bancos da frente, o que realmente pode acontecer caso eles estejam usando somente a coleira.