O problema dos cães de rua pode ser encontrado em praticamente todos os locais do Brasil, mas de uma forma mais atenuante nas grandes cidades. Este acaba sendo um fruto de uma falta de política efetiva de controle populacional destes animais, aliados também a atitudes de algumas pessoas que acabam simplesmente abandonando os seus animais.

Mas também existem aquelas pessoas que dedicam boa parte do seu tempo para ajudar estes animais que acabam sendo abandonados a sua própria sorte. Um grupo de voluntários, localizados no Distrito Federal, que se dedica a transformar caixas de papelão em casinhas para animais de rua.

O projeto se chama “Casinha Aumiga” e começou este ano, mais especificamente neste inverno, momento em que os cães que não conseguem ter um abrigo acabam sofrendo mais. Mas, de acordo com o fundador do projeto Daniel Oliveira, a ideia é expandir a iniciativa para que ela aconteça também em outras épocas do ano.

Grupo de voluntários faz casinhas de papelão para cachorros de rua

A ideia inicial que acabou se transformando em um projeto com mais corpo nasceu através de um grupo de WhatsApp. Depois que a ideia acabou sendo publicada nas redes sociais, diversos voluntários acabaram surgindo e abraçando a ideia. Hoje existem cerca de 200 pessoas no grupo. No primeiro encontro já foram feitas 27 casinhas que serão distribuídas pela cidade para que os cães possam se abrigar.

O processo para produção das casinhas não necessita de muitas coisas, sendo que a principal matéria prima é realmente a caixa de papelão que costuma ser jogada fora pelos mais variados tipos de estabelecimentos comerciais. Além disso, basta ter tesoura, cola quente, estilete, fitas e papel de presente para que as casinhas ganhem algum tipo de enfeite.

O vídeo acima mostra como as pessoas podem conseguir montar suas próprias casinhas para cachorros com caixas de papelão, uma iniciativa que pode se espalhar pelo Brasil. Caso as pessoas tenham interesse em se juntar ao grupo como voluntário ou como doador de materiais, elas podem entrar em contato através dos números: (61) 99290-7618 e (61) 99237-0220 ou pela página do projeto em rede social