A Ordem dos Médicos Veterinários de Portugal emitiu um comunicado nesta semana pedindo que as pessoas que estejam infectadas com o coronavírus evitem ter contato direto com animais domésticos, como cães e gatos. A entidade orienta que as pessoas que estejam doentes repassem os cuidados com os animais para uma pessoa que esteja saudável.

Veterinários pedem que infectados pelo coronavírus evitem contato com animais

A entidade fez questão de afirmar que os animais domésticos não pegam e nem transmitem o novo coronavírus. “Até hoje, não há qualquer evidência científica de que os animais de companhia possam transmitir o vírus aos seus tutores. O novo coronavírus transmite-se de homem a homem”, disse à agência Lusa, de Portugal, o veterinário Jorge Cid.

Mesmo assim, a sugestão de evitar o contato com os animais segue a orientação da Word Small Animal Veterinary Association (WSAMA), visando evitar a contaminação superficial nos animais, já que eles podem acabar carregando o vírus por algum tempo em seus pelos da mesma forma que na superfície de talheres, copos, corrimão de escada e todo o tipo de coisa que os doentes possam tocar.

Veterinários pedem que infectados pelo coronavírus evitem contato com animais

A Ordem dos Médicos Veterinários aconselhou também as clínicas e hospitais a reduzirem o atendimento às urgências e evitar cirurgias de rotina. “Todas as clínicas do país reduziram os seus recursos humanos para protegerem o pessoal. Quem precisar de atendimento presencial deve permanecer no exterior das instalações enquanto espera pelo animal”, disse o veterinário português.