Fofuxo.com

Sobrevivente de desastre aéreo afirma que cão a salvou de depressão

Interesse pela vida teria ressurgido apenas depois que ela ganhou o cão Gary.

Existem diversas pesquisas que comprovam todos os benefícios que a convivência com animais, especialmente com os cachorros, pode acabar trazendo. Mas nada acaba ilustrando melhor isso quando focamos em histórias que realmente ilustram o poder que os fofuxos podem acabar tendo na vida de qualquer pessoa. É o caos de uma mexicana que hoje é veterinária e já trabalhou como chefe do canil da Polícia Federal de seu país.

Sobrevivente de desastre aéreo afirma que cão a salvou de depressão

Mas a sua trajetória de vida acabou passando por um grande acidente, que acabou deixando marcas profundas na vida da veterinária. Silvia Viruega foi a única sobrevivente de um acidente aéreo, que aconteceu enquanto ela voava em um avião de pequeno porte. O avião estava sendo pilotado pelo seu namorado, e estavam juntos também um amigo do casal.

Ela acabou se tornando a única sobrevivente deste desastre. Na época, um dos fatores apontados pela investigação que teria levado a queda seria a falta de experiência do namorado, uma vez que ele ainda estava acumulando horas de voo. Além disso, o avião teria tido uma falha mecânica.

A veterinária ficou internada um bom tempo no hospital, uma vez que teve traumatismo craniano. Mas acabou tendo mais sorte do que os demais ocupantes do avião. Quando retornou para o seu local de origem, a Cidade do México, acabou entrando em uma profunda depressão.

Durante a sua fase de recuperação física, Silvia afirma que estava passando por uma fase complicado, na qual o seu cérebro parece ter simplesmente sido desconectado de tudo ao seu redor. A veterinária afirmava que não sentia mais nenhuma capacidade de se importar com as coisas.

Cachorro

Sobrevivente de desastre aéreo afirma que cão a salvou de depressão

Até que a sua vida mudou quando, depois de 9 meses do acidente, ela ganhou de presente de um amigo um cachorro filhote. Ela passou a se dedicar do terrier que ganhou o nome de Gary. A partir deste momento, Silvia afirma que sentiu o seu cérebro começar a se reconectar com tudo o que era realmente importante.

"Ele nasceu pequenino e eu tinha acabado de renascer, depois de algo horrível que tinha acontecido comigo". O cão passou a se tornar sua companhia inseparável para todos os momentos da vida. Depois do bem que o cachorro fez para sua vida, ela decidiu fazer um mestrado em Saúde Pública, Administração e Medicina Animal.

Postado em .


Pela Web

Comentários