Por Rodrigo Bueno

publicado em Saúde

Novembro é conhecido como o mês de conscientização de prevenção do câncer de próstata, que é uma das doenças que mais mata homens no mundo inteiro. Mas o que muitas pessoas não sabem é que o câncer de próstata também pode acabar atingindo o cachorro macho. Afinal de contas, estes pets também contam com a glândula sexual próstata, responsável pela produção de um líquido que serve para proteger os espermatozoides.

Saiba como identificar o câncer de próstata em cachorros

De acordo com especialistas, o câncer de próstata surge quando acontece uma multiplicação anormal e desordenada de células na região da próstata, causando um inchaço da glândula. Por conta destas características, a castração também é recomendada para os cães machos, e não apenas para as cadelas, como a grande maioria das pessoas pensam.

Assim como acontece com qualquer câncer, o tratamento acaba tendo grandes chances de ser bem-sucedido quando diagnosticado precocemente. Por isso, além dos exames de rotina, é muito importante que os tutores fiquem atentos aos principais sintomas.

Sintomas do câncer de próstata em cachorros

  • Dificuldade em urinar;
  • Urina com sangue e gotejamento de sangue pelo pênis;
  • Infecções urinárias que não melhoram mesmo com tratamento;
  • Espasmos musculares ao tentar urinar;
  • Dificuldade ao defecar e/ou com fezes em formato de fita;
  • Outros sintomas menos específicos também podem surgir, como vômito, febre e apatia.

O que fazer?

Saiba como identificar o câncer de próstata em cachorros

Antes de mais nada, qualquer sintoma deve fazer com que os tutores levem os pets para uma consulta veterinária. Os médicos poderão fazer todos os exames necessários para identificar a doença do cachorro. Caso for um câncer, o tratamento vai variar muito de acordo com o estágio da doença.

Em determinados casos, alguns medicamentos podem resolver o problema. Em outros, pode necessário que o pet passe por determinados procedimentos cirúrgicos para que os tumores sejam removidos, junto com tratamentos que também costumam ser utilizados nos humanos, como quimioterapia ou radioterapia.