Boa parte do Brasil sofre com as baixas temperaturas durante os meses de junho, julho e parte de agosto. O inverno costuma ser rigoroso, especialmente para quem mora no sul e no sudeste. E os animais também sentem a mudança de temperatura. O frio extremo acaba demandando alguns cuidados com os fofuxos, já que eles também se acostumam com a temperatura ambiente.

Saiba o que não fazer com cães e gatos no inverno

É sempre importante salientar que os animais de estimação sentem frio também. É claro que a percepção deles não é a mesma que o a dos humanos, mas sempre que existe uma mudança brusca eles sentem, tanto no frio quanto no calor. Mas também é importante tomar alguns cuidados para não tomar determinadas atitudes que podem tornar a experiencia do inverno ainda mais traumatizantes para os pets.

Confira algumas dicas do que não deve ser feito com os pets durante o inverno

Não coloque muitas roupas

A roupinha pode ser uma solução interessante para reduzir o frio especialmente dos cães que possuem menos gordura, e sentem mais frio. Mas é importante que seja apenas uma peça, para que não prejudique a movimentação dos animais. Já os gatos, especialmente os peludos, dispensam o uso de roupas o inverno.

Não deixe os animais fechados em ambientes com estufas e aquecedores

Saiba o que não fazer com cães e gatos no inverno

Equipamentos elétricos que aquecem o ambiente podem acabar potencializando a desidratação dos animais, especialmente nos mais velhos e filhotes. Então, é preciso tomar cuidado com estes equipamentos. Sempre que o nariz do cachorro ou do gato estiverem secos, pode ser um sinal de desidratação.

Não deixe o animal trancado dentro de casa o dia todo

Mesmo com as temperaturas mais baixas, é sempre importante aproveitar aqueles momentos do dia em que o sol aparece para deixá-los ao ar livre. E atividades físicas também ajudam eles a se manter aquecidos.