Uma das coisas que todo mundo fala sobre os cães e que sempre foi considerado como uma verdade inabalável está no fato de que os cachorros possuem uma maior capacidade de olfato quando comparado com os humanos. Inclusive boa parte da comunicação destes animais acaba dependendo dessa habilidade. Mas parece que um grupo de pesquisadores resolveu questionar este que pode ser um grande mito.

Polêmica: Humanos teriam tanto olfato quanto os cães

De acordo com o professor adjunto de Psicologia John McGann, da Universidade de Rutgers, em Nova Jersey, principal autor desse trabalho publicado nesta quinta-feira na revista “Science”, a suposta inferioridade que os humanos possuem em relação ao olfato dos cães não passa de um grande mito que se arrasta desde o século XIX.

A pesquisa afirma que estes dados tiveram, na sua origem, influência de outros fatores, mas especialmente os que estão relacionados as crenças culturais relacionadas ao fato de que uma pessoa racional e razoável nunca poderia deixar que suas ações fossem dominadas pelo sentido do olfato, que acaba sendo percebido como puramente animal.

Polêmica: Humanos teriam tanto olfato quanto os cães

Os pesquisadores ainda afirmaram que a estrutura presente nos humanos que fazem parte do sistema olfativo, tais como o bulbo, está tão desenvolvido quanto o de outros mamíferos. Além disso, ele teria uma quantidade de neurônios muito parecidas com os dos outros mamíferos.

Desta forma, humanos e cachorros teriam a capacidade de detectar e distinguir qualquer tipo de odor que outros animais considerados como grandes rastreadores. Os estudos conduzidos por este grupo afirmam que os humanos conseguem distinguir até um bilhão de odores diferentes, muito mais do que os 10 mil que costumam ser mencionados em outras pesquisas sobre o assunto.