Os órgãos de controle de saúde oficiais da Bélgica confirmaram nesta semana o primeiro teste positivo para o novo coronavírus em um gato. De acordo com o pronunciamento do virologista Steven Van Gucht, o felino começou a apresentar sintomas da infecção uma semana depois de seu dono, o que levou aos testes.

Gato testa positivo para novo coronavírus

Mas, os pesquisadores da Bélgica fazem questão de ressaltar que ainda consideram casos de transmissão entre humanos e animais do novo coronavírus muito raros e que esta notícia não deve ser motivo de pânico. Estamos falando de transmissão humana para o animal, não o contrário. Não há indicação alguma de que isso seja comum. O risco de transmissão animal para um humano é muito pequeno”, enfatiza o virologista.

O relatório divulgado sobre o caso informa ainda que o gato apresentou sintomas como diarreia e problemas respiratórios. Depois de apresentar o teste positivo, tanto o gato quanto o dono foram colocados em quarentena e passam bem.

Gato testa positivo para novo coronavírus

Por enquanto, a comunidade cientifica ainda quer entender melhor como funciona o coronavírus em animais domésticos. Pesquisadores do setor de medicina veterinária da Universidade da Califórnia acreditam que cães e gatos podem ser os últimos hospedeiros do coronavírus, ou seja, eles podem ser infectados, mas não teriam a capacidade de transmitir para humanos.

Mas a pesquisa ainda está no seu início e as informações ainda não podem ser 100% confirmadas, já que faltam ainda estudos ou casos semelhantes que possam ser estudados ou analisados.

“A notícia não é uma surpresa tão grande”, afirma a veterinária. Ela explica que nos registros existem casos de gatos e furões que contraíram o SARS (vírus “original”) no começo dos anos 2000, ressaltando que não foram identificados quaisquer animais do tipo como transmissores.

Dois cachorros também já foram diagnosticados com o novo coronavírus, sendo que um deles apresentou resultados leves nos exames.