O veterinário é o profissional responsável por cuidar da saúde dos nossos animais de estimação. É uma escolha que deve ser feita com responsabilidade. Mesmo que todos os profissionais que são formados na área estejam preparados, muitas vezes é preciso encontrar aquele profissional que vai acabar indo de encontro a determinadas preferências dos donos.

Dicas para escolher um veterinário

Existem algumas questões que sempre devem ser levadas em consideração, como a disponibilidade de profissionais na região onde a pessoa mora, bem como a distancia dos atendimentos. Mas, em alguns casos, vale a pena pesquisar entre os veterinários disponíveis antes de começar a levar os pets.

Confira algumas dicas importantes:

Procure referências

As referencias seguem sendo uma das principais fontes de informação para saber se um profissional realmente é qualificado para atender seus pets. Mas é importante tomar alguns cuidados e colocar alguns filtros. Pessoas que perderam seus pets com determinados profissionais tendem a ter uma imagem negativa, mesmo que ele tenha feito um atendimento bom.

Cuidado com as clínicas

As clínicas são interessantes pois costumam reunir uma grande quantidade de serviços voltados aos pets. Mas muitas delas adotam um regime de rotatividade e plantão dos veterinários, e nem sempre os pets podem acabar sedo atendidos pela mesma pessoa. Neste caso, o ideal é sempre perguntar quem está atendendo no horário que a pessoa pretende levar o seu animal para o atendimento.

Experiencia e formação

Dicas para escolher um veterinário

Dois pontos importantes que também devem ser levados em consideração é a experiencia e a formação dos profissionais que vão fazer o atendimento. É claro que sempre é importante dar chance para quem está começando, mas existem determinados tipos de tratamentos e procedimentos que devem ser feitos apenas por aqueles que realmente já possuem experiencia, como é o caso das cirurgias mais complexas.

Personalidade é importante

Muitas vezes as pessoas que estão enfrentando um caso de doença com seus pets ficam emotivas e desamparadas, precisando assim de um maior suporte de parte dos profissionais da área. Por questões de personalidade, muitos simplesmente acabam não dando este maior apoio, o que pode deixar os donos frustrados.