Independente destes medicamentos serem injetáveis ou de utilização tópica, os corticoides são utilizados em diversas situações para o controle de casos de coceira alérgica, entre outras coisas. Inicialmente eles inibem os sintomas, mas podem gerar danos irreversíveis para a saúde do cão.

Conheça os riscos de corticoides para cães

Na utilização prolongada deste medicamento, é possível se afetar o coração, vasos sanguíneos, pele, pelos e músculos, além de fígado, rins, bexiga, glândulas adrenais, linfonodos, e sistema nervoso do cão.

Especialistas apontam que alguns animais que se utilizam de corticoides de forma regular para tratar o prurido alérgico, acabam desenvolvendo doenças hepáticas, renais, gastrointestinais, pancreáticas, entre outras.

Há um grande alerta dos veterinários que apontam que a coceira dos cães é um problema comum que chega aos consultórios veterinários. A partir disto, de cada 10 pessoas que levam seus cães para o veterinário, entre 4 a 8 apresentam problemas dermatológicos. São muitas as queixas existentes, apesar disto, a coceira é a principal.

Quais são os efeitos colaterais dos corticoides nos cães?

Uma produção natural de corticoides, que ocorra em quantidades pequenas e sob o controle do organismo canino traz uma série de benefícios, já quando estes são administrados de forma intencional como em comprimidos, líquidos ou pomadas podem gerar efeitos adversos, entre eles respiração ofegante, aumento de produção de urina, sede e fome em excesso em curto período de tempo, entre outras coisas.

Conheça os riscos de corticoides para cães

Os efeitos dos corticoides na forma de medicamento fazem com que seus efeitos sejam muito abrangentes e fujam da regulação normal do organismo. Quando a utilização destes medicamentos ocorre de forma prolongada os níveis de glicose do sangue aumentam significativamente, predispondo o cão ao diabetes, pode haver ainda retenção de líquidos, e alterações na distribuição de gorduras do organismo.

No mercado nacional, o tratamento comum para casos de prurido alérgico eram os corticoides, mas em meados de 2016 houve o lançamento do chamado Apoquel da Zoetis. Apesar disto, antes de medicar seu cão, busque sempre por consultar um veterinário.