Muitos cachorros se acostumam, desde cedo, com viagens de carro com seus donos. Nestes casos eles acabam viajando, na grande maioria das vezes, de uma forma tranquila, sem causar grandes problemas. Mas quando eles começam a andar de automóvel a partir de uma idade mais avançada, eles podem sofrer com enjoos durante o trajeto.

Conheça os perigos do Dramin para os cachorros

O enjoo dentro de veículos que se movimentam e acabam balançando muito é bastante comum não apenas em animais, mas também em crianças pequenas e até mesmo em adultos. De acordo com diversas pesquisas, o cérebro emite sinais errôneos para o corpo, já que a pessoa está em movimento e parada ao mesmo tempo. E isso provoca a sensação de enjoo.

Existem diversos medicamentos que podem ser ingeridos para acabar tornando a sensação menos incomoda, ou até mesmo acabar com ela por completo. O Dramin acabou se tornando o mais popular, sendo oferecido tanto para pessoas quanto também para cachorros. Mas será que essa é uma opção realmente segura para os nossos pets?

De acordo com especialistas e veterinários, é preciso ter muito cuidado quando o Dramin é oferecido para os cães. Isso porque o remédio acaba tendo uma ação diretamente no sistema nervoso central. Quando ele é ingerido em excesso, pode provocar uma sedação profunda, convulsões e até mesmo o óbito do animal.

Conheça os perigos do Dramin para os cachorros

Por isso, o Dramin, mesmo sendo considerado como um remédio seguro e popular, deve ser oferecido para os cães somente mediante prescrição médica e depois de uma profunda análise do veterinário. Ele fará um cálculo com base no peso e no porte do animal para encontrar uma quantidade ideal para evitar o enjoo e não causar nenhum problema mais grave para o cão.

Existem alguns casos em que o Dramin não acaba sendo recomendado, como por exemplo quando se trata de uma cadela grávida ou quando o cachorro está com alguma doença mais séria e está tendo enjoo como um sintoma.