A Asma é uma doença respiratória bastante comum entre os humanos, afetando especialmente os dois extremos da vida: crianças e idosos. Mas o problema também pode ser encontrado em animais, especialmente nos pets. No caso dos cachorros, eles tendem a apresentar os sintomas quando estão em uma faixa etária mais avançada.

Asma: Saiba identificar a doença em cachorros

A definição da doença é basicamente a mesma em cães e humanos: a asma é uma inflamação crônica das vias aéreas, que causa dificuldade para respirar.  Geralmente, está relacionada a alergias, que são reações exageradas do organismo contra uma substância estranha (algo que não pertence ao organismo – chamado de alérgeno).

Portanto, é importante salientar que a doença está diretamente relacionada as chamadas reações alérgicas. Os cachorros costumam manifestar este tipo de problema se coçando bastante, mas quando as alergias se manifestam de forma respiratória, acaba se criando um quadro de asma.

Na grande maioria dos casos, quando estamos falando em asma em cães, a reação acaba sendo causada por algum agente que justamente estimula e desencadeia as alergias. Tende a aparecer nos cães mais idosos pois estes acabam já estando com o seu sistema respiratório mais frágil e comprometido.

Asma: Saiba identificar a doença em cachorros

Dentre os principais causadores de ataques de asma temos: fumaça, poluição, fumaça de cigarro, produtos de limpeza, sprays de cabelo, perfumes, desodorantes, tintas, grama ou mato, pólen, incensos ou aromatizadores de ambiente, pelos de outros animais, etc.

Já os principais sintomas são:

  •     Dificuldade para respirar;
  •     Espirros;
  •     Respiração pela boca;
  •     Gengivas azuladas ou pálidas;
  •     Letargia;
  •     Intolerância ao exercício;
  •     Perda de apetite;
  •     Perda de peso.

Para ter certeza que alguns destes sintomas apresentados pelo cachorro realmente podem indicar a asma, o ideal sempre é levar o cachorro para uma consulta com o veterinário. O tratamento será indicado pelo médico, e acaba tendo suas chances de sucesso ampliadas quando o dono ou o veterinário conseguem identificar o alérgeno que causa o problema.