Os cachorros ainda estão na liderança entre os animais de estimação prediletos das pessoas no Brasil. Mas, nos últimos anos, os gatos estão conquistando um espaço cada vez maior. Um levantamento feito recentemente pelo Instituto Pet revela que a presença de felinos nas casas das famílias brasileiras cresceu 8,1% entre os anos de 2013 e 2018. Já a presença dos cachorros cresceu apenas 3,8%.

5 erros comuns nos cuidados com os gatos

Existem mudanças de comportamentos que acabam favorecendo este tipo de comportamento, especialmente com as famílias cada vez menores e morando em locais com menos espaço. Mas muitos que estão migrando de cachorros para gatos podem acabar cometendo alguns erros, achando que a forma de criação é a mesma.

Confira alguns dos erros mais comuns que as pessoas cometem ao criar gatos:

Não escovar os pelos dos felinos

Mesmo os gatos que possuem um pelo mais curto tendem a perder mais pelos do que os cachorros. E os felinos possuem o hábito de se limpar com grande frequência, utilizando sua língua. Quando eles não são escovados, tendem e engolir muitos pelos, o que pode causar uma série de problemas.

Oferecer potes de água muito pequenos

Os felinos não gostam de sentir a água nos bigodes, que são muito sensíveis. Por isso, eles costumam preferir potes maiores ou a água corrente. Não são poucos os felinos que preferme tomar a água da torneira do que do pote.

Não castrar

5 erros comuns nos cuidados com os gatos

Assim como os cachorros, as gatas fêmeas podem desenvolver uma série de problemas de saúde quando elas não são castradas. Além de evitar que elas tenham filhotes indesejados, a castração previne câncer de mama e outros problemas de saúde.

Deixar a caixa de areia perto da comida

Os felinos geralmente não comem quando estão perto do local onde fazem suas necessidades. Por isso, é importante que a caixa de areia seja colocada mais afastada do local onde ficam os potes de comida, caso contrário o risco do gato não comer é grande.

Deixar os gatos saírem sozinhos

A rua pode oferecer uma grande quantidade de perigos para os gatos domésticos. Mesmo que ele tenha um comportamento mais independente, é recomendado que os felinos fiquem apenas dentro de casa ou saiam apenas com seus donos.