Todos nós sabemos que os cães se guiam bastante pelos seus olhos. Mas este pet conta com outros sentidos muito aguçados, como o olfato e o paladar. Por isso, nem sempre a visão se torna a principal entrada de informações para que os cães consigam entender o que está acontecendo ao seu redor. Por isso mesmo, os cachorros enxergam de uma forma bem diferente quando comparado aos humanos, por exemplo.

4 curiosidades sobre a visão do cachorro

Confira algumas curiosidades sobre a forma como os cães enxergam o que acontece ao seu redor:

Movimentos são mais importantes do que cores

Muitas vezes os cachorros acabam não dando muito bola para o que ele está vendo, especialmente se a cena toda estiver parada. Isso acontece basicamente porque, para os pets, os movimentos acabam se tornando muito mais importantes do que as cores. Isso porque a estrutura dos olhos dos cães acaba não permitindo com que eles enxerguem muito bem essas nuances. Já os movimentos são mais facilmente capturados, especialmente porque pode acabar ativando outros sentidos.

Visão periférica melhor do que a nossa

4 curiosidades sobre a visão do cachorro

Uma outra diferença do olhar dos pets quando comparado com a nossa é o fato do cachorro ter uma visão periférica maior. Enquanto que a nossa visão consiste em ter uma amplitude de no máximo 180 graus, a visão dos cães podem chegar até 240 graus! Isso acontece especialmente pela anatomia da cabeça dos pets.

Não enxergam em preto e branco

Durante muito tempo as pessoas acreditavam que os cães enxergavam tudo em preto e branco. Mas não é verdade. Estudos mais recentes afirmam que os cães conseguem enxergar até 40 cores diferentes. Mesmo ficando muito abaixo do que os humanos conseguem enxergar em termos de cores, não se trata de algo totalmente me preto e branco.

Eles conseguem enxergar muito bem no escuro

Além disso, seguindo uma característica dos seus antepassados mais distantes, os cães conseguem ter uma visão muito interessante no escuro. Por isso que os cachorros que ficam na rua, por exemplo, costumam latir mais. Pois eles conseguem identificar movimentos que os humanos não conseguem no escuro.