Com as medidas que estão sendo tomadas no Brasil inteiro para tentar frear a contaminação pelo novo coronavírus, uma dúvida que surgiu especialmente entre os donos de pets é em relação ao atendimento veterinário durante estes tempos de crise. A recomendação é de que as pessoas fiquem em casa e evitem aglomerações.

Saiba como ficam os atendimentos veterinários em virtude da crise do coronavírus

Mas, caso seja realmente necessária uma consulta ou algum procedimento veterinário, a recomendação oficial do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) é para manter o atendimento normal em clínicas e hospitais veterinários.

"Assim como os profissionais de saúde, os veterinários estão autorizados, por enquanto e até segunda ordem, a manter o atendimento. Isso pode variar de uma região para outra do país e os profissionais devem sempre observar e respeitar as restrições determinadas pelas autoridades locais", comunicou o órgão.

Algumas recomendações foram dadas para manter a segurança nestes espaços. A principal está relacionada ao acompanhamento dos animais nas consultas, sendo recomendado que apenas uma pessoa vá para evitar aglomerações. Além disso, recomenda-se que os tutores evitem visitar os animais que estão internados.

Saiba como ficam os atendimentos veterinários em virtude da crise do coronavírus

Aquelas consultas ou aqueles procedimentos que não são considerados como urgentes devem ser remarcadas. Conforme determina o Código de Ética do médico-veterinário, consultas a distância continuam proibidas.

O conselho também fez algumas recomendações específicas para os centros de atendimento, como a limpeza mais frequente de todo o local, com atenção especial para mobiliários e utensílios que tiveram contato direto com o animal ou com o tutor. Os veterinários também devem lavar as mãos e os antebraços com água corrente e sabão, antes e após os atendimentos.