Por Rodrigo Bueno

publicado em Notícias

A Coreia do Sul, que ao longo das últimas décadas acabou assumindo um importante papel no mundo, especialmente em relação a economia, ainda luta contra alguns antigos e clássicos costumes que acabam sendo vistos com maus olhos pelo restante da comunidade internacional. E uma delas é o consumo de carne de cachorro, algo que ainda é considerado muito popular por lá.

Presidente da Coreia do Sul sugere vetar consumo de carne de cachorro no país

Mas, nesta semana, o presidente do país, Moon Jae-in, deu uma importante declaração que pode indicar uma mudança de posicionamento em relação a este comportamento que faz parte da cultura daquele povo de uma forma geral. O presidente sugeriu proibir o consumo desta carne, especialmente por estar sendo considerado como um constrangimento internacional.

O consumo da carne de cachorro pelos asiáticos de determinados países está presente é algo considerado normal há milhares de anos. De acordo com as informações que são divulgadas por ONGs locais, cerca de 1 milhão de cachorros são abatidos todos os anos para a alimentação das pessoas.

Presidente da Coreia do Sul sugere vetar consumo de carne de cachorro no país

Além da pressão internacional que o país vem sofrendo para mudar este tipo de comportamento, existe o crescimento da indústria dos animais de estimação no país. E tudo isso acaba criando um cenário propício para essa mudança.

A declaração do presidente aconteceu durante uma reunião semanal com outros membros importantes do governo. O presidente sul-coreano indagou o primeiro-ministro, Kim Boo-kyum, se não era hora de considerar a proibição do consumo de carne de cachorro, disse um porta-voz do governo. A pergunta foi feita enquanto Moon era informado sobre um plano para melhorar o sistema de cuidados para animais de estimação abandonados.

Por enquanto, ainda se trata apenas de um gesto, mas pode ser que indique uma mudança de comportamento muito em breve neste sentido.