A cidade de Petrópolis, localizada no estado do Rio de Janeiro, proibiu o uso e a comercialização de coleiras de choque em cães. A Lei no 7.856 foi promulgada pelo prefeito da cidade, Bernardo Rossi, e publicada no Diário Oficial municipal. O texto da lei vale tanto para equipamentos que emitem descargas elétricas or controle remoto ou automaticamente quando o cachorro ladra, com a finalidade de reprimir ou conter o seu comportamento natural.

Petrópolis (RJ) proíbe comercialização e uso de coleira de choque em cachorros

“A lei é mais um avanço nas políticas públicas para animais em Petrópolis dentro da nossa gestão. A ideia dela é evitar o uso de métodos ultrapassados e cruéis, que causam dor e sofrimento aos animais”, destacou o prefeito Bernardo Rossi, lembrando ainda a recente criação, por parte da prefeitura, do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais (COMUPA).

Essas coleiras costumam ser utilizadas para treinar animais a serem mais obedientes ou fazer com que eles deixem de latir. Mas trata-se de uma prática que não é recomendada pela grande maioria dos treinadores. Além disso, muitos acabam utilizando este tipo de item por conta própria, sem nenhum tipo de conhecimento prévio, o que acaba causando apenas dor e sofrimento aos animais.

Petrópolis (RJ) proíbe comercialização e uso de coleira de choque em cachorros

O autor da proposta de lei foi o vereador Hingo Hammes. Na argumentação para criar a lei ele mencionou que este tipo de equipamento já foi proibido em muitos países. Além disso, ele também frisou que é papel do poder público impor regras para que seja garantido o bem-estar dos animas de uma forma geral.