Os Estados Unidos confirmaram oficialmente o primeiro diagnóstico positivo de Covid-19 entre cachorros naquele país. Trata-se de um pastor alemão que vive o estado de Nova York. O caso foi confirmado e divulgado nesta terça-feira, dia 2 de maio, pelo Departamento de Agricultura e de Serviços Veterinários.

Pastor alemão é diagnosticado com Covid-19 nos EUA

De acordo com as informações que foram divulgadas pelo órgão, o cachorro pertencia a uma pessoa que testou positivo para Covid-19. Depois de alguns dias, o cachorro também começou a apresentar sinais de uma doença respiratória. Foi então que ele foi encaminhado para um veterinário e também passou pelo teste, que deu positivo.

Na mesma casa também vivia um outro cachorro. O protocolo local decidiu por testar o outro animal também. O resultado foi negativo para a doença, mas confirmou que o animal tinha anticorpos do vírus, o que prova que o outro animal também acabou sendo exposto mas não desenvolveu os sintomas.

O órgão esclarece que infecções pelo coronavírus têm sido relatadas ainda em um pequeno grupo de animais em todo o mundo. A maioria deles teve contato próximo com pessoas infectadas. Neste momento, diz o departamento, criar um esquema de testes de rotina em animais não é recomendado.

Pastor alemão é diagnosticado com Covid-19 nos EUA

O relatório também lembra que ainda não existem estudos e nem comprovação de que os animais possam transmitir o coronavírus para os humanos de uma forma definitiva. O risco de transmissão nestes casos ainda é considerado baixo pela maioria dos órgãos de saúde sanitária do mundo.

Mesmo assim, tanto o órgão dos Estados Unidos quanto a OMS recomenda que as pessoas que estejam contaminadas com o coronavírus e que estejam em isolamento em casa faça isso distante dos seus animais de estimação.