Por Rodrigo Bueno

publicado em Notícias

Os cães acabam tendo um papel muito importante em diversos tipos de tragédias, especialmente aquelas nas quais existe desmoronamento. Os pets treinados acabam se tornando uma importante ferramenta para tentar encontrar pessoas que acabam ficando soterradas nos escombros. E alguns deles estão sendo homenageados nos Estados Unidos.

Museu homenageia cães que trabalharam no 11 de setembro

Nesta semana, um museu localizado na cidade de Nova York montou uma exposição especial, tendo como principal objetivo homenagear alguns dos cães que fizeram parte dos trabalhos de busca em uma das maiores tragédias do mundo ocidental de nossos tempos: os ataques de 11 de setembro.

O episódio foi responsável pela morte de mais de 2,7 mil pessoas, quando o grupo terrorista Al Qaeda jogou dois aviões contra o World Trade Center, as famosas Torres Gêmeas, além de ataques contra o Pentágono. Neste episódio, a ação dos militares e dos bombeiros foi considerada fundamental para que não aumentassem os mortos.

Remembered: Search & Rescue Dogs

As primeiras equipes chegaram ao local em menos de 15 minutos, o que ajudou a encontrar pessoas vivas em meio aos escombros das grandes torres gêmeas que acabaram caindo por completo.

A exposição foi chamada de 9/11 Remembered: Search & Rescue Dogs” (traduzindo em português, “Lembrando o 11 de setembro: cães de busca e resgate”) e a ideia é fazer uma homenagem a todos os cães que atuam em situações de resgate ao redor do mundo, mas com foco nos cachorros que estavam nas torres gêmeos.

Um dos heróis caninos lembrados na exposição é Trakr, um Pastor Alemão que vasculhou os destroços por dois dias, depois desmaiou devido à inalação de fumaça. Outro cão que também foi lembrado é Riley, um Golden Retriever que ajudou a localizar os corpos de vários bombeiros.