Perder qualquer pet é algo muito doloroso na vida de qualquer tutor. E isso acontece com uma certa frequência. E os gatos estão entre os pets que mais acabam perdendo o caminho de casa. Isso acontece em virtude das características dos próprios pets, que possuem mais liberdade e costumam dar suas voltas pelas ruas ao redor do local onde mora.

Mulher reencontra gato desaparecido por 8 anos

Uma história como essa aconteceu com a estudante de enfermagem Izzy harris, que perdeu o seu felino há 8 anos atrás. Foi no ano de 2012 que a estudante, que mora na Inglaterra, viajou nas férias. Para isso, teve que deixar o seu gatinho Mo em um local que hospeda felinos para as pessoas que precisam se afastar por algum tempo.

De acordo com a história que foi contada pela estudante, o felino teria ficado muito assustado e simplesmente fugiu do local onde foi deixado. Ela tentou espalhar uma série de cartazes e informações sobre o gato, mas a estudante simplesmente não obteve qualquer tipo de retorno. E nisso se passaram 8 anos.

O gatinho Mo acabou sendo resgatado por uma associação que cuida de animais na Inglaterra e no País de Gales. Antes disso, o gato ainda teria passado um tempo na casa de uma idosa, que faleceu. A equipe não sabia ao certo quanto tempo o gato tinha morado com essa senhora, mas ele aparentava estar bem saudável.

Mulher reencontra gato desaparecido por 8 anos

A associação que resgatou o felino encontrou um chip de identificação, no qual havia registrado os dados da estudante Izzy. E foi através deste recurso que a entidade conseguiu encontrar a dona do felino novamente.   

“Hoje, o maravilhoso RSPCA nos reuniu com nosso lindo menino perdido”, escreveu Izzy no Twitter. “Honestamente, nunca pensamos que o veríamos novamente. Milagres acontecem!”

Embora fossem mínimas as chances de se reunirem novamente, isso só foi possível graças ao microchip.

“Não sabemos há quanto tempo ele morava com a senhora, mas ela parece ter cuidado bem dele, por isso estamos muito gratos e lamentamos saber que ela faleceu. Ouvimos histórias de gatos que se reuniram com seus donos depois de muitos anos, mas nunca pensamos que isso aconteceria conosco. Se não fosse pelo seu microchip ter sido escaneado e atualizado, ele não teria voltado para nós”, relatou Izzy.