Morreu na última semana aquele que era atualmente considerado como o gato mais idoso do mundo. Rubble, o felino que morava na Inglaterra, tinha 31 anos de idade e acabou falecendo um pouco antes de completar os seus 32 anos de existência. As informações foram divulgadas pelo site britânico Mail Online.

Morre o gato considerado mais velho do mundo

O felino foi adotado por Michele Heritage, moradora de Exeter (280 km de Londres), quando ele ainda era um filhote. Na época, ela tinha 20 anos de vida e acabou se tornando um companheiro por grande parte da sua vida. O gato era da raça Maine Coon e foi confirmado como o felino mais idoso do mundo no ano de 2019.

Antes de Rubble, o gato que era considerado como o mais longevo do mundo era o Scooter, um siamês que morava no Texas e acabou tendo o seu nome registrado no livro dos recordes. Mas ele morreu quando tinha 30 anos de idade, em 2016.

Quando questionada sobre os possíveis motivos que acabaram ajudando a tornar o felino tão longevo em termos de idade, Michele afirma que pode ter sido o fato de que ele foi criado como se fosse um filho, já que ela nunc ateve crianças.

Morre o gato considerado mais velho do mundo

Ele era um companheiro incrível, com o qual eu tive o prazer de viver por tanto tempo", afirmou. "Eu o peguei pouco antes do meu aniversário de 20 anos, quando ele era um filhotinho.”

Mesmo detentor do título atual de gato mais longevo que ainda estava vivo, Rubble não conseguiu alcançar a marca do gato que até então é considerado como o gato que viveu mais anos e que se tem notícia: Creme Puff, que viveu por 38 anos de idade.