Um dos efeitos sentidos pelas mudanças no comportamento das pessoas em função da pandemia do novo coronavírus é maior abandono de animais, pelo menos em algumas regiões. E isso acontece pelos mais variados motivos, desde a falta de dinheiro que algumas pessoas acabam tendo para sustentar o cachorro até o abandono em função do medo da doença.

Morador do DF instala comedouros para animais abandonados

Mas, em meio a crise, também surgem uma série de histórias interessantes de solidariedade para que estes animais ganhem algum tipo de amparo. Um morador do Distrito de Gama, localizado no Distrito Federal, percebeu que na sua rua haviam aumentado a quantidade de cachorros nas ruas e resolveu tomar uma atitude simples e criativa.

Ele construiu e instalou comedouros e bebedouros para estes animais que andam pelas ruas. Eles foram instalados em diferentes pontos do bairro. Ítalo Miranda, de 39 anos, deu até mesmo um nome para o seu projeto: “Uma chance para eles sobreviverem”.

Aumentam casos de pessoas que oferecem lar temporário para animais

A ideia veio após Ítalo se inspirar no projeto de um amigo de Roraima. Com a ajuda de parceiros, o morador construiu quatro comedouros, que foram colocados em pontos estratégicos da cidade, onde a presença de animais é frequente.

“Comprei os materiais e tive a ajuda de uma agropecuária, uma veterinária e um casa de ferragens aqui do Gama. Deu certo. Já são quatro comedouros aqui. Eu coloco a ração dia sim e dia não, e também troco a água frequentemente por conta da dengue”, explicou Ítalo, que está desempregado.

Atitudes como essa ajudam a minimizar os impactos negativos que a pandemia trouxe para as pessoas e para os animais, em consequência. Alguns locais viram a quantidade de cachorros de rua aumentarem consideravelmente. Uma pesquisa feita em Goiânia, por exemplo, revelou que houve um aumento de 60% nos casos de abandono.