Por Rodrigo Bueno

publicado em Notícias

A Latam registrou mais um caso de cachorro que morreu durante ou após um voo da empresa. Desta vez, um cachorro da raça american bully morreu ainda dentro do avião, em um voo da empresa que saiu do Aeroporto de Guarulhos e que estava se dirigindo para Aracaju. De acordo com as informações que foram divulgadas, o caso aconteceu na última quinta-feira, dia 14 de outubro.

Latam suspende transporte de pets após outro cão morrer em voo

O caso foi tornado público pela irmã da dona do cachorro, Giulia Conte, que fez uma postagem nas suas redes sociais. Ela afirma que o laudo veterinário mostrou que o cão morreu por asfixia, após roer parte da caixa que era transportado.  Ela também acusa a empresa de negligência, afirmando que era “mais um caso de morte de animal” causado pela empresa.

Giulia estava se referindo ao caso que foi noticiado no último dia 14 de setembro. Na ocasião, um filhote de golden retriever morreu horas depois de chegar de um voo no trecho Rio – São Paulo, também feito por um avião da Latam. O cão teria demorado cerca de 4 horas para ser entregue para a dona.

Latam suspende transporte de pets após outro cão morrer em voo

A Latam informou, em nota, que seguiu todos os procedimentos requeridos em ambos os casos. Afirmou ainda que estava “consternada com o ocorrido ao cão da raça american bully”. Mas, logo na sequência, a empresa afirmou eu estava suspendendo por 30 dias a venda do transporte de pets no porão dos aviões no Brasil.

A companhia disse, em nota, o seguinte: “O cliente que já adquiriu o serviço em questão poderão seguir com o transporte de forma regular, postergar sem custo ou então optar pelo reembolso em nossos canais de atendimento”. A empresa informa também que “já vinha fazendo uma análise profunda de todos os procedimentos deste tipo de transporte.”