Um homem conseguiu evitar uma tragédia anunciada ao conseguir salvar um cachorro que estava se afogando no mar. O fato foi registrado na Praia das Astúrias, localizada no Guarujá, no litoral de São Paulo. Douglas Rodrigo da Silva Leal, de 35 anos de idade, acabou se atirando no mar para resgatar o cachorro assim que percebeu o que estava acontecendo.

De acordo com o relato do homem, que é formado como bombeiro civil, ele estava na região próxima a praia, quando percebeu que uma idosa estava desesperada. A mulher afirmou que o cachorro se soltou da coleira e acabou correndo em direção ao mar.

Homem salva cachorro arrastado pelo mar em SP

Quando ele conseguiu encontrar o cachorro, ele já estava na água, bem no fundo e longe das pedras. O cachorro da raça dachshund, também conhecido como "salsicha", estava se debatendo e parecia que não iria conseguir nadar de volta. O homem nadou até onde ele estava e conseguiu alcançar o cão.

"Foi por alguns minutos que o cachorro não morreu afogado. Enquanto eu nadava até ele, o perdi de vista várias vezes, porque ele afundava nas ondas. Quando consegui alcançá-lo, me senti mais seguro. Ele estava em estado de choque e não parava de nadar, tanto que o coloquei no meu peito enquanto nadava de costas. Os salva-vidas foram ao meu encontro quando eu já estava voltando com ele na correnteza. Me ajudaram e nos colocaram na moto aquática. Até agradeceram porque salvei o cachorro", diz.

Durante este tempo, diversos moradores já tinham percebido o que estava acontecendo e pararam para acompanhar a operação. Quando terminou o processo de resgate, o homem foi chamado de herói.

Homem salva cachorro arrastado pelo mar em SP

Uma mulher que presenciou todo o salvamento escreveu: "apesar de tantos obstáculos, ele não pestanejou e teve uma atitude heroica. A corrente levou o cãozinho alguns metros mar adentro, mas isso não o deteve, ele o alcançou e o manteve seguro até o salva-vidas vir com o jetski e os resgatar (sic)".

"Eu sempre tive instinto de ajudar todos, e os animais mais ainda. Foi uma sensação de dever cumprido ver que o cachorrinho estava salvo e bem, porque ele também foi um guerreiro, não se entregou e parecia ter idade A senhora ficou muito agradecida. Eu ainda dei um banho quente nele no posto de guarda-vidas e então o entreguei para ela. Ela queria me presentear, mas disse que não precisava. Ela foi embora super contente. O olhar do cachorrinho e dela de agradecida não tem preço", finaliza Douglas.

As informações são do site G1.