Por Rodrigo Bueno

publicado em Notícias

O dono de um estabelecimento que atua como hotéis para cachorros está sendo acusado de ter mentido para a polícia e para o dono de um dos cães que ele estava cuidando. De acordo com as informações que foram divulgadas pela Polícia Civil do Distrito Federal, foi encontrado o corpo de um cachorro que supostamente havia sido roubado durante um assalto.

Dono de hotel de cães mente sobre roubo e admite morte de pet

O cão em questão era da raça maltês, tinha 10 anos, era surdo, e foi deixado no local enquanto os donos dele estavam fora de casa. Os policiais encontraram o corpo de Ted enterrado no quintal da propriedade que funciona o hotel. Diante desta descoberta, o dono acabou assumindo que Ted tinha entrado na jaula de outro cão e tinha sido morto com uma mordida no pescoço.

A dona do cão afirmou que Ted já tinha dicado no mesmo hotel em outras ocasiões e que nunca teve qualquer tipo de problema. Mas tudo mudou no dia 16 de março, quando o dono do hotel afirmou para a dona de Ted que ele havia sido roubado durante um assalto. A família deu início a uma campanha nas redes sociais para tentar encontrar o pet.

Dono de hotel de cães mente sobre roubo e admite morte de pet

Mas quando as buscas por pistas tiveram acesso as câmeras de segurança o caso se tornou suspeito, pois as imagens não tinham qualquer indício de que o assalto tinha acontecido. Diante disso, o dono do hotel mudou a versão, afirmando que tinha sido furtado em seu veículo na frente de uma padaria, mas as imagens da câmera do estabelecimento também não indicavam qualquer tipo de crime.

O dono do hotel teria ficado “assustado com a situação e com medo de repercussões negativas para o seu empreendimento” e por isso teria mentido sobre o roubo do cão. Ele acabou sendo indiciado por falsa comunicação de crime. A polícia local também anunciou que providenciou a exumação do animal e entregou o coro para sua família.