Um caso revoltante envolvendo maus-tratos de animais vindos de pessoas que deveriam protegê-los aconteceu recentemente na capital do Teresina, no Piauí. Uma mulher autointitulada como protetora dos animais foi indicada por crime de maus-tratos.

Dona de abrigo de animais é indicada por maus-tratos

O abrigo recebeu uma série de denúncias sobre a forma como os cachorros mantidos no local estavam sendo tratados. A Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente investigou o caso, e a delegada responsável atestou os maus-tratos, que seriam visíveis especialmente pelas condições de saúde que os animais se encontravam.

Nós concluímos que houve a prática de maus-tratos devido ao quadro de desnutrição dos animais e das doenças que eles estavam acometidos”, comentou a delegada.

Dona de abrigo de animais é indicada por maus-tratos

A defesa da dona do abrigo também se pronunciou sobre o caso. O advogado responsável pelo caso admite que a mulher que vai responder ao inquérito realmente não possui nenhuma condição física estrutural para conseguir manter os animais lá. Mas ele afirma que o poder publico deveria ajudar a dona a manter o local, e não a processar a responsável pelo local.

“O posicionamento da defesa é o mesmo desde o início. Nós entendemos que apesar das condições do abrigo não serem as ideais, muito mais que uma punição, o poder público deveria desenvolver práticas assistencialistas buscando ajudá-la na regularização do espaço. Quanto ao estado dos animais, entendemos que as imagens não são suficientes para configurar os maus-tratos, uma vez que é necessário analisar como os animais chegaram e o estado em que se encontravam quando do ‘resgate’”, comentou o advogado.