Levar cachorro dentro do carro no dia a dia se tornou uma atividade rotineira para a queles tutores que gostam de levar seus cães para passeios mais distantes e que não ficam sozinhos em casa. Mas é preciso tomar alguns cuidados, especialmente quando o carro está em movimento. Os cães precisam utilizar o cinto de segurança.

Dicas para usar corretamente o cinto de segurança em seu cachorro

Atualmente, de acordo com a legislação de trânsito brasileira, não existe uma obrigatoriedade em relação a utilização do cinto de segurança pelos cachorros que são transportados dentro dos veículos. Existem apenas algumas regras definidas e recomendas para que o transporte dos animais sejam feitos com mais segurança.

Além disso, existe alguns casos específicos que os animais acabam sendo citados. Por exemplo, não é permitido levar os cachorros á esquerda do motorista, entre os braços oui pernas. Neste caso, a multa é classificada como leve.

Dicas para usar corretamente o cinto de segurança em seu cachorro

Para evitar este tipo de situação, é importante que as pessoas tomem alguns cuidados para carregar os pets, e o cinto de segurança acaba oferecendo mais segurança para todos os envolvidos. Confira algumas dicas para escolher o modelo de cinto de segurança para o seu pet:

Utilize todos os acessórios

A segurança para os cachorros dentro de casa depende do bom funcionamento de uma série de itens. O equipamento completo é composto por uma coleira peitoral e um adaptador, que conta com um mosquetão e uma fivela universal. Fique atento: alguns modelos de adaptadores contam com dois ganchos de encaixe na coleira e apenas um no cinto do carro, sendo mais indicado para quem deseja prender dois animais de uma só vez.

Fique sempre de olho nas dimensões

Antes de adquirir o kit para o cinto de segurança do seu pet, é importante medir as circunferências do pescoço e do peito do cachorrinho e observar as dimensões fornecidas pela marca. É fundamental que o cinto tenha uma folga, para que o animal fique mais confortável, mas que garanta a segurança.

Escolha sempre materiais resistentes

É fundamental que tanto a coleira quanto o cinto propriamente dito sejam feitos de materiais resistentes. Os mais usados e indicados são nylon, poliéster e a fita CA (produzida com polipropileno). Já na parte metálica, opte por produtos feitos em aço.