Os gatos domésticos, em sua grande maioria, são animais muito tranquilos e que se adaptam facilmente as rotinas dos seus donos. Mas, parece que de vez em quando alguns destes animais surtam. E um destes casos que acabou ficando muito famoso foi de um gato que se chamava Lux e que foi acusado de fazer seus próprios donos de “refém”, impedindo que eles saíssem de dentro do banheiro.

 Conheça a história do gato Lux, que se tornou notícia por surto agressivo

De acordo com as informações que foram parar nas manchetes dos principais jornais dos Estados Unidos ao longo do ano de 2014, a história começou quando o felino começou a tentar atacar o pequeno filho de um casal, que na época tinha apenas 7 meses de idade. Para tentar fazer com que o gato parasse de fazer aquilo, eles tentaram uma punição, mas que acabou apenas deixando o gato ainda mais nervoso.

“No início, quando acolhemos Lux, ele era um gato com alguns problemas. Uma preocupação em particular era o fato que ele não brincava e sempre se movia de forma lenta. Mas nós continuamos a seguir as orientações do veterinário com ele, e Lux progrediu, um passo por vez (...), até mesmo perseguindo brinquedos de corda. Nesse período, ele realmente prosperou e conseguiu liberar sua tensão de maneira construtiva. Nós pensamos que estava tudo bem”, contou Mollie, uma das novas donas do animal, segundo divulgado pelo site Good Pet Parent em uma matéria de 2019.

 Conheça a história do gato Lux, que se tornou notícia por surto agressivo

Mas a família contou que o gato passou a ter diversos episódios de fúria. Os donos do felino foram até mesmo buscar ajuda de veterinários e especialistas em animais agressivos. A conclusão foi a de que o pet sofria do que estava sendo chamado de Síndrome de Hiperestesia Felina.

Na ocasião que tornou o pet famoso, a família foi tentar impedir mais um ataque do gato contra o bebê e o felino acabou atacando os adultos, que tiveram que se esconder dentro do banheiro. E, cada vez que eles tentavam sair, o felino atacava novamente. Eles acabaram tendo que ligar para a vigilância sanitária do local para que eles ajudassem a controlar o felino furioso.

A família acabou tendo que entregar o gato para um santuário de felinos, onde eles acreditam que ele estaria melhor.