A Comissão de Direitos dos Animais da Câmara Municipal do Rio divulgou alguns dados que revela um crescimento nos casos de abandono de animais durante o período de pandemia do novo coronavírus. De acordo com as informações que constam no relatório, os casos quintuplicaram.

Comissão do Rio denuncia aumento de abandono de animais

Nos três primeiros meses depois do começo da pandemia no Brasil, entre março e maio, foram recebidas 2.500 denúncias de abandonos de cães e gatos pela Comissão. Além disso, diversas outras informações acabaram sendo levadas em consideração para identificar este aumento como a superlotação dos abrigos, ONGs, e protetores independentes.

A cidade do Rio de Janeiro conta apenas com um abrigo municipal, a Fazenda Modelo, que está localizado em Guaratiba, na zona Oeste da cidade. O local conta com capacidade para manter 900 animais, mas atualmente está com quase 1 mil.

No mês de maio deste ano, o vereador Luiz Carlos Ramos Filho (PODE), presidente da Comissão de Defesa dos Animais da Câmara de Vereadores do Rio, já havia denunciado que o abandono de animais na cidade havia triplicado em função do coronavírus. Na época, a quantidade de denuncias era de 300 por mês, hoje o número chega a 900.

Comissão do Rio denuncia aumento de abandono de animais

“Os efeitos da pandemia também vitimizaram os animais. Sem recursos, as pessoas não têm mais como manter seus animais e o resultado é catastrófico: a cada dia aumenta terrivelmente o número de animais abandonados”, disse o vereador em sua página oficial no Facebook.

E completa: “Na presidência da comissão de defesa dos direitos animais vejo triplicar as denúncias de abandono, do início da quarentena pra cá. Temos que nos unir para combater este triste recorde. Estamos arrecadando ração, para distribuir a quem tem fome e não pode pedir”, afirma.