Um renomado canil localizado na cidade de Piedade, em São Paulo, foi fechado durante essa semana em uma operação da Polícia Militar. O local, chamado Céu Azul, foi acusado de manter pelo menos 1,5 mil cachorros em péssimas condições dentro da sua propriedade. Os cachorros eram mantidos para procriação e posterior venda dos filhotes para comercialização em uma grande rede de lojas de Pets.

Canil é fechado depois de ser flagrado com 1,5 mil animais vítimas de maus-trato

De acordo com as informações que foram divulgadas, a polícia chegou ao local e encontrou animais com raças variadas, a grande maioria em espaços mínimos, com locais muitos sujos, sem água e sem alimentação. Além disso, foram encontrados medicamentos com datas vendidas, que eram administrados de maneira inadequada.

Posteriormente foi descoberto que o canil vendia os filhotes dos cães que eram mantidos nessas condições para uma grande rede de lojas especializadas em animais, a Petz. A empresa confirmou, em nota enviada para a imprensa, que realmente comprava os animais mas que iria suspender o relacionamento com o canil e suspender a venda de animais em todas as suas lojas.

Canil é fechado depois de ser flagrado com 1,5 mil animais vítimas de maus-tratos

A responsável tornar público o resgate foi a ativista em prol dos direitos dos animais, Luísa Mell. Foram postados diversos vídeos nas redes sociais que mostraram as condições precárias em que eram mantidos os cães. Além disso, a própria Luísa mostrou um documento que comprovava a relação do canil com a rede Petz.

O local que foi fechado não atendia ao código sanitário vigente e às demais legislações estaduais e municipais, além de muita desorganização. Os animais eram mantidos em gaiolas sujas, muitas vezes em banheiros.

Segundo a Prefeitura de Piedade, o local não tem alvará de funcionamento e não paga impostos. Diante da denúncia, a instituição, por meio da Vigilância Sanitária, mandou interditar o canil, devido às irregularidades constatadas pela Polícia Militar Ambiental.