Um cachorro “tatuado” acabou sendo flagrado andando pelas ruas do centro histórico da cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. De acordo com as informações que foram divulgadas pela prefeitura, depois de diversas denúncias, foram encaminhados agentes de fiscalização da Diretoria Geral dos Direitos Animais (DGDA).

Cachorro “tatuado” gera advertência para proprietários

O cachorro se chama Mustafá e pertence a um casal que mora no bairro. A artesã Larissa Leal, uma das donas do cachorro, foi a que acabou recebendo uma notificação de parte da prefeitura.

"O tutor recebeu uma notificação de orientação com caráter de advertência, indicando que não deve voltar a aplicar a tinta de modo a evitar estresse ao animal ou mesmo ações prejudiciais por terceiros em razão das pinturas", ressaltou Bruno Wagner, diretor da DGDA. Caso a situação volte a ocorrer, um auto de infração poderá ser emitido e as  pessoas podem perder o direito de manter a posse do animal.

Larissa, a dona do cão, acabou declarando surpresa  com a repercussão que o caso teve: "Estamos de passagem pelo Rio Grande do Sul e os bichos andam com a gente. Muitas pessoas nem sabem o nome dele. Resolvemos deixar o cachorro amarrado porque têm pessoas afirmando que vão roubar o animal em razão do fato dele estar sendo vítima de maus tratos", lamentou. Ela afirmou ainda que possui 16 cachorros e 2 gatos.

Cachorro “tatuado” gera advertência para proprietários

Larissa falou ainda, durante uma entrevista para a imprensa, que nunca maltratou nenhum animal na sua vida, e que ela e o marido se dedicam a cuidar dos pets em situação de abandono. "Ninguém precisa dizer para gente o que nós devemos fazer. Somos ativistas e gostamos de bichos", acrescentou.

O cachorro com tatuagens de henna pelo corpo acaba chamando bastante a atenção das pessoas que passam pelo centro da cidade, inclusive parando para tirar fotos com o pet.