O cachorro da enfermeira Nina Pham não contraiu o vírus do Ebola. Pelo menos este é o resultado do mais recente teste feito com o animal e que foi divulgado para a imprensa internacional nesta quarta-feira, dia 22 de outubro. Bentley, o cachorro da enfermeira norte-americana, ainda ficará em quarentena por 21 dias e depois será novamente submetido a um teste definitivo.

Cachorro de enfermeira com ebola não contraiu a doença

A informação também foi confirmada pelo Twitter oficial do porta-voz do governo de Dallas, onde a enfermeira está sendo tratada. "Bentley deu negativo para ebola", escreveu no Twitter Sana Syed.

O cachorro ficou famoso no mundo inteiro depois que a sua história foi parar na imprensa. Depois que a enfermeira acabou sendo confirmada como portadora do vírus do ebola, o cão que acabou sendo isolado em instalações específicas para cuidados com os animais. Houve uma grande mobilização de entidades defensoras do animal, que acreditavam na possibilidade do cão ser sacrificado sem a realização de um teste adequado.

Cachorro de enfermeira com ebola não contraiu a doença

O prefeito da cidade de Dallas, Mike Rawlings, deu uma declaração oficial para responder as inquietações da comunidade de defesa dos direitos dos animais sobre o caso. O governante afirmou que os protocolos que haviam sido estabelecidos não previam o sacrifício do animal até que fosse realizado um teste confirmando ou não o vírus do ebola no organismo do animal.

"O cachorro é muito importante para a paciente e queremos que esteja a salvo", disse Rawlings.

Enfermeira

A dona de Bentley ainda segue internada no hospital. De acordo com as últimas informações que constavam no boletim médico divulgado, a condição passou de “estável” para “boa”, mas ela segue sem previsão de alta.