Dois cães que fizeram o teste para detecção do coronavírus no Paraná acabaram sendo diagnosticados positivos para Sars-CoV-2. De acordo com as informações que foram divulgadas pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), ambos os testes foram feitos em cães que moram na cidade de Curitiba.

Brasil registra primeiros casos de coronavírus em cachorros

Os casos foram detectados na semana passada. A UFPR acabou sendo a responsável pela confirmação pois é ela que está coordenando um estudo multicêntrico sobre o coronavírus em animais de estimação de seis cidades diferentes do Brasil.

Os animais que foram testados positivos para o coronavírus apresentaram apenas sintomas leves da doença, com poucos espirros, mas agora passam bem. Os donos dos cães também já tinham sido diagnosticados com o vírus. À equipe de pesquisa, o tutor do bulldog francês contou que testou positivo para o vírus na semana passada e notou uma “discreta secreção nasal” no animal de estimação. Os dois costumavam dividir a mesma cama.

O segundo teste do tutor deu negativo, mas o cão já estava com uma pequena quantidade de vírus no organismo e testou positivo. No dia seguinte ao resultado, os pesquisadores refizeram o teste no cachorro, que testou negativo desta vez.

Brasil registra primeiros casos de coronavírus em cachorros

Outro caso envolveu um cachorro sem raça definida, macho e adulto. A mulher dona do cão estava infectada, bem como outras pessoas que também moravam na mesma residência. Segundo a tutora, todos os quatro cachorros que moram no mesmo pátio apresentaram episódios de espirros, mas somente um deles testou positivo.

Os dados serão registrados junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). As amostras serão enviadas para confirmação no TECSA Laboratório Animal, para que sejam testadas em outro laboratório de referência.

Vale ressaltar que a Organização Mundial da Saúde segue afirmando que não possui dados suficientes para confirmar que animais como cães e gatos sejam transmissores da Covid-19.