Por Rodrigo Bueno

publicado em Curiosidades

A pandemia fez disparar a demanda e os preços de animais de estimação na Alemanha. De acordo com as informações que foram divulgadas pela imprensa local, nos últimos meses os preços dos pets que são comercializados pela internet dispararam, e muitos abrigos e criadores afirmam que não estão conseguindo dar conta da demanda.

Aumenta demanda por cães e gatos na Alemanha durante a pandemia

Essa grande procura por animais de estimação pode ser vista como uma notícia boa pelo lado econômico, já que na Alemanha é permitida a venda de animais de uma forma mais ampla pela internet. Mas também traz um lado negativo.

De acordo com a Associação Alemã de Cães (VDH), em 2020 foram comercializados cerca de 20% mais cachorros do que em anos anteriores. O motivo basicamente é o tempo que as pessoas estão ficando dentro de suas casas. Com o número de casos aumentando em diversos países da Europa, as medidas de quarentena ainda seguem sendo mantidas em diversos locais.

Aumenta demanda por cães e gatos na Alemanha durante a pandemia

Existem criadores que cobram 1,5 mil euros (cerca de R$ 9,8 mil) por filhote, o que ainda pode ser considerado como um preço baixo quando comparado com os cachorros vendidos com pedigree. Mas as autoridades estão preocupadas com as condições destes animais, já que a grande demanda pode acabar fazendo com que criadores que não sigam as regras queiram tirar mais crias do que o recomendado.

O comércio de animais de estimação é agora considerado a terceira maior fonte de renda ilegal na União Europeia, depois do tráfico organizado de drogas e de armas. Segundo a Federação de Bem-Estar Animal alemã, entre janeiro e outubro de 2020, foram relatados 75 casos de comércio ilegal de pets, envolvendo mais de 800 animais (principalmente cães). O número de casos não denunciados é provavelmente ainda muito maior.