Muitos cachorros gostam de se divertir na água. Alguns acabam desenvolvendo medo, mas geralmente aqueles que se acostumam desde pequenos com banheiras, piscinas e afins encaram como uma grande brincadeira. Além disso, a piscina pode ser uma forma muito interessante de refrescar o pet nos dias mais quentes do ano.

5 dicas para cachorros aproveitarem a piscina

Algumas raças costumam ter uma relação mais próxima com a água, tais como Golden Retriever, Labrador e Cocker Spaniel. Mas, mesmo aqueles pets que parecem saber nadar desde filhotes precisam de monitoramento no momento em que vão para dentro de uma piscina. Além disso, os cães necessitam de alguns cuidados posteriores para evitar que a diversão se torne uma dor de cabeça.

Confira algumas dicas interessantes para os cães aproveitarem a piscina:

Nunca jogue o cão na piscina

Os primeiros contatos do pet com a água devem acontecer da forma mais tranquila possível. Por isso, é importante que o cachorro seja colocado aos poucos na piscina, mesmo aqueles que já estejam acostumados.

Cuidado com o sol

Não são apenas os humanos que podem ter uma série de problemas quando ficam muito tempo expostos aos raios solares. Os animais também podem se queimar, especialmente quando ficam muito tempo nos horários de maior incidência dos raios solares. Por isso, é importante evitar que o cachorro fique o tempo todo exposto ao sol entre 10 horas da manha e 16 horas da tarde.

Não alimente o cachorro antes da piscina

5 dicas para cachorros aproveitarem a piscina

Essa é uma dica que também vale para os humanos, especialmente as crianças. Logo depois de comer, o organismo do animal desenvolve uma série de processos para que a digestão seja possível. Enquanto isso, a tendência é que o cachorro acaba colocando o alimento para fora se ficar muito agitado. Por isso, o ideal é deixar o alimento para depois da piscina.

Faça uma avaliação veterinária antes

Se o cachorro for conviver com humanos ou outros cães em uma mesma piscina ao longo de uma temporada, pode ser interessante fazer uma avaliação completa do pet antes que ele se aventure na água. Isso pode ser feito com uma consulta de rotina, no qual o veterinário poderá avaliar a saúde do animal de uma forma geral, especialmente se ele não está com algum tipo de verminose que pode acabar contaminando outras pessoas ou outros animais.

Dê banho depois da piscina

A grande maioria das piscinas contam com produtos químicos na água para manter ela mais limpa. Por isso, é importante que os pets ganhem um banho normal depois da piscina, com produtos específicos para a limpeza dos pelos de cachorros. Assim, ele não vai ficar com cloro agindo na sua pele por muito tempo. Não esqueça de secar bem o cão depois.