Aquelas pessoas que convivem com cachorros de uma forma mais próxima, como quando eles vivem dentro de casa ou de um apartamento, já devem ter presenciado alguns comportamentos que acabam se tornando bastante parecidos com o dos humanos. Um deles é o ciúmes que muitos deles demonstram.

Pesquisa afirma que cães sentem ciúmes quanto crianças pequenas

E parece que os nossos fofuxos realmente podem acabar tendo uma certa dificuldade de aceitar o fato de que não está recebendo a quantidade de atenção que deseja. Uma pesquisa feita recentemente pela Universidade Eötvös Loránd, da Hungria, comprova que eles sentem tanto ciúmes quanto uma criança de dois anos de idade.

De acordo com as informações que foram divulgadas pela instituição responsável pela pesquisa, foram feitos testes com 24 cachorros, que ficaram observando o seu dono ter contato com outros cachorros e objetos. Os animais acabaram demonstrando total insatisfação enquanto estavam sendo ignorados pelo seu tutor.

O comportamento mais ciumento foi percebido quando a interação do tutor acontecia com outros cachorros. Para os pesquisadores, os resultados sugerem que o comportamento ciumento que emerge nos cães é funcionalmente semelhante ao observado nas crianças, em situações semelhantes.

Pesquisa afirma que cães sentem ciúmes quanto crianças pequenas

Por isso, é sempre importante que os donos de cachorros tomem alguns cuidados para evitar que este sentimento de ciúmes acabe causando algum outro tipo de comportamento indesejado por parte dos cachorros.

Os cuidados devem ser redobrados especialmente quando as pessoas estão com crianças pequenas ou recém-nascidas por perto. Uma nova criança chegando pode acabar despertando este sentimento de ciúmes, e, em determinados casos, pode acabar despertando uma reação mais violenta de parte do animal.

Portanto, é importante nunca punir o cachorro quando chega uma criança em casa. Ele entende como punição quando não pode ir mais nos locais onde costumava ir, por exemplo. Caso isso seja realmente preciso, é importante sempre começar a adaptação antes da chega da criança.