Os gatos podem acabar se tornando excelentes companhias para as pessoas depois que elas chegam em uma certa idade. Os felinos costumam ser vistos como mascotes mais fáceis de cuidar pelos mais idosos, uma vez que eles acabam se tornando animais mais independentes e também não exigem alguns cuidados que acabam necessitando de uma movimentação física, como é o caso dos cachorros.

Gatos e idosos: dicas para ajudar nesta relação

Mesmo assim é importante que os idosos tenham cuidados em relação aos cuidados que se devem ter com os felinos. Justamente por conta dessa dificuldade que as pessoas mais velhas costumam ter em relação a mobilidade, é importante que existam alguns cuidados preventivos para que tanto os gatos quanto os idosos estejam bem cuidados.

Confira algumas dicas para que essa relação seja benéfica para ambas as partes:

Planos de prevenção

É importante que as pessoas mais idosas que cuidam de gatos pensem no que pode acontecer caso eles se percam, por exemplo. Uma dica interessante que pode ajudar especialmente aquelas pessoas que não conseguem sair de casa sozinhas é colocar uma coleira com alguns dos principais dados, tais como nomes, endereço, etc. Também é importante que as pessoas avisem os vizinhos para que eles saibam onde o gato mora.

Transporte

Gatos e idosos: dicas para ajudar nesta relação

Em alguns casos as pessoas vão precisar transportar os gatos para determinados lugares, seja a petshop para que ele possa tomar banho e aparar os pelos, ou seja para os veterinários, quando ele ficar doente. Caso a pessoa idosa em questão não tenha como se deslocar de um ponto a outro, o ideal é que as pessoas tenham sempre a mão contatos de pessoas que possam fazer este transporte.

Veterinário

Aliás, a relação com o veterinário nestes casos deve ser importante e próxima. O mais indicado é que as pessoas consigam manter sempre o mesmo veterinário para o atendimento do gato ou dos gatos. Se a pessoa conseguir o contato de um profissional que faça o atendimento na casa da pessoa é melhor ainda.