Ensinar um cachorro não é uma das tarefas mais simples do planeta. O sucesso no adestramento, quando feito pelos próprios donos, acaba dependendo de uma série de fatores diferentes, começando pela personalidade do cachorro e passando pela personalidade e pela disponibilidade da pessoa.

Dicas para escolher um adestrador para o seu cachorro

Por isso, para aqueles que realmente querem conseguir adestrar um cachorro de uma forma mais efetiva, é sempre mais interessante contratar a ajuda de um profissional que realmente domine as técnicas necessárias para que um cão aprenda seus truques.

Confira algumas dicas que podem ajudar na escolha do adestrador ideal para o treinamento do seu cachorro:

Formação

Uma das coisas mais importantes que devem ser levadas em consideração na hora de contratar um adestrador para os cães é a formação profissional. Não existe uma formação específica de nível superior na área, mas estes profissionais precisam ter diversos cursos na área, e de preferência sempre atualizados.

Informe-se sobre as metodologias

Os treinadores e adestradores podem utilizar diferentes tipos de técnicas e metodologias para que um cão aprenda alguns truques ou tenha o seu comportamento condicionado. Algumas delas acabam exigindo não apenas investimento, mas também uma maior dedicação de tempo de parte dos donos. Por isso, é importante encontrar um treinador que tenha uma metodologia que possa ser encaixada na rotina do tutor.

Desconfie de receitas prontas

Dicas para escolher um adestrador para o seu cachorro

Apesar das técnicas realmente servirem como base para o desenvolvimento de um trabalho no ramo do adestramento, uma parte importante do trabalho é justamente entender melhor o comportamento e a personalidade do cão. Por isso, é sempre importante desconfiar daquelas metodologias que chegam com receitas prontas, pois elas nem sempre vão funcionar.

Esteja preparado para mudanças

Em muitos casos, o sucesso de um adestramento vai depender especialmente das mudanças internalizadas pelos donos dos animais. Por isso, não vasta simplesmente achar que o cachorro precisa ser “tratado e treinado”. Os donos e as pessoas diretamente envolvidos com o dia a dia do cão também precisam estar dispostas a modificar seus comportamentos do dia a dia.