Para as pessoas que já colocaram nos seus hábitos diários uma hora ou mais dedicadas para a prática de exercícios físicos como corridas e caminhadas, você já pensou em levar os cães junto? Saiba que muitas pessoas já estão incluindo os pets nas suas corridas diárias, e a prática até mesmo já ganhou o nome: Canicross.

Canicross vira moda entre praticantes de corrida

De acordo com especialistas, correr ao lado do seu pet pode trazer grandes benefícios, como motivação para que as pessoas não deixem de fazer a sua corrida diariamente, além de estreitar os laços de amizade e companheirismo entre os donos e os cachorros.

Mas é claro que não basta colocar uma guia na coleira do seu cão e sair correndo com o pet ao lado. Assim como qualquer pessoa que precisa passar por um período de adaptação e treino para conseguir fazer um determinado exercício físico, os cães também necessitam do treino.

Iniciando o seu cão

Para iniciar o seu cachorro na prática do Canicross, é preciso ter paciência e começar devagar. Leve o seu cão para dar caminhadas diariamente, sempre controlando para que o animal ande sempre ao lado do dono e tentando manter o foco do pet no seu trajeto e não nas distrações que acabam surgindo.

Com o passar dos dias, os donos devem ir aumentando o trajeto que será percorrido com a caminhada e também aumentar a intensidade e a velocidade da caminhada.

Canicross vira moda entre praticantes de corrida

Outro ponto muito importante que também deve ser observado é o horário que será realizada esta caminhada ou corrida. É muito importante que as pessoas mantenham uma rotina com os mesmos horários para que os cães consigam se acostumar. Os melhores momentos do dia para caminhadas e corridas é o começo da manhã ou o final da tarde, quando o clima está mais propício para práticas de exercício físico.

Cuidados com as raças

Qualquer raça de cão pode se adaptar para fazer exercícios físicos mais intensos, mas algumas destas raças podem apresentar alguns problemas que devem ser observados. Os donos devem ter um maior cuidado especialmente com as raças de cachorros que possuem o focinho curto, como é o caso do Boston Terrier, do Pug e dos Bulldogs, por exemplo. Estes cães acabam tendo mais dificuldade de respirar.

Já outras raças acabam tendo a corrida no seu DNA, como o Pastor Alemão, Siberian Husky, Pastor Australiano, Golden Retriever, Rhodesian Ridgeback e German Shorthaired Pointer, por exemplo.

Além destes pequenos cuidados e de um bom período de adaptação, é fundamental que os donos façam uma avaliação da saúde do seu animal junto a um veterinário antes de iniciar a atividade.