É fato que os cães contam com uma linguagem própria que os humanos geralmente não compreendem. Com isto, é através do corpo que os animais expressam seus sentimentos, bem como desejos e emoções, ficando atento a estas características, é possível se compreender como funciona a comunicação entre animais de estimação. De forma automática é uma maneira de evitar atritos entre cães, já que mesmo que estes sejam tranquilos ou adestrados, uma falha na conversa entre os animais poderá resultar em uma briga terrível.

Cachorro brigão? Saiba o que fazer para reduzir o problema

Como podemos evitar brigas entre os cães?

Primeiramente, é fundamental entender a linguagem corporal do animal, já que desta forma você poderá agir antes que os cães comecem a brigar de maneira frontal. O rabo do cão, quando ele está com medo, geralmente fica abaixado e entre as pernas, enquanto que quando o cão quer agredir, sua cauda fica ereta e sem movimentos. Desta forma, quando o tutor perceber os aspectos que ocorrem em seu cão, é a hora de o tirar de uma zona de conflito onde ele se encontra, evitando desta forma que o pior aconteça.

Além de posicionar o rabo de forma diferente, outras partes do cão poderão indicar os sentimentos de afrontamento, como por exemplo os pelos eriçados, principalmente os pelos do pescoço ou de próximo da cauda, focinho enrugado de forma que os dentes possam aparecer, pupilas dilatadas, orelhas posicionadas e não relaxadas, bem como a presença dos rosnados e latidos.

Procure visualizar as brincadeiras

Cachorro brigão? Saiba o que fazer para reduzir o problema

Mesmo que as brincadeiras comecem de forma inofensiva, os cães sempre brigam uns com os outros. Por este motivo é fundamental ter uma boa atenção nestes momentos e desta forma perceber quando não é mais uma brincadeira.

A melhor forma de fazer com que cães se conheçam de forma diferente é um passeio na rua, faça uma caminhada pois em um lugar neutro eles poderão se conhecer melhor.