Por Rodrigo Bueno

publicado em Comportamento

Durante o período da pandemia, muitas pessoas tiverem que deixar as suas atividades rotineiras para se isolar dentro de casa. O Home Office acabou se tornando uma modalidade bastante adotada pelas empresas, que mandaram seus funcionários para casa e adotaram um modelo que permitia o trabalho a distância.

5 sinais de que seu cachorro está sofrendo de ansiedade

E, com este tempo maior em casa, muitas pessoas acharam uma boa ideia ter um cachorro de estimação. Mas muitas também acabaram esquecendo que, uma hora, as coisas voltariam a algo próximo da normalidade, com a retomada das atividades presenciais.  Com isso, os cães deixaram de ter a companhia dos seus humanos em tempo integral e passaram a ficar mais tempo sozinhos.

E muitos cães podem acabar estranhando muito este momento sozinho, sofrendo com a ansiedade. E isso pode se manifestar das mais variadas formas, mas tende a ser mais problemático quando estamos falando de apenas um cachorro sozinho dentro de um apartamento ou de uma casa sem pátio.

Confira alguns dos principais sinais de que o seu cachorro pode estar sofrendo de ansiedade:

5 sinais de que seu cachorro está sofrendo de ansiedade

  • O cachorro está comendo menos do que comia anteriormente ou come apenas quando os humanos estão junto;
  • Ele não está conseguindo mais fazer suas necessidades em um local específico da casa ou não espera mais pelo momento em que ele deve fazer isso na rua;
  • Eles formem menos ou não conseguem ter um sono ou um momento pleno de descanso, estando sempre alerta e acordando por qualquer coisa;
  • Os cães estão sempre atrás do seu dono, mais do que estavam anteriormente, quando as pessoas estavam sempre no local;
  • Eles uivam ou ficam latindo muito durante o momento em que eles estão sozinhos.

Em todos estes casos, é muito importante dar uma atenção para o problema, pois ele pode evoluir para casos em que os cachorros vão destruir tudo o que enxergam pela frente, ou até mesmo manifestar determinados tipos de doenças. É recomendado procurar a orientação de veterinários ou de adestradores para tentar minimizar o impacto deste momento em que os cães ficam sozinhos.