Por Rodrigo Bueno

publicado em Alimentação

O café é uma bebida que faz parte do dia a dia das pessoas. E, com isso, pode acabar também fazendo parte do dia a dia dos cães, especialmente aqueles que convivem diariamente com as pessoas e que estão sempre por perto, observando tudo que as pessoas comem e bebem. Mas, assim como diversos outros alimentos, o café também pode acabar se tornando um perigo para os pets.

Meu cachorro pode tomar café?

O problema está concentrado nos grãos de café propriamente dito, ou seja, não apenas na bebida ou no pó. E isso acontece basicamente em função daquilo que muitas pessoas acabam buscando quando tomam café: a cafeína. Este importante estimulante não acaba sendo bem digerido pelo organismo dos pets.

A cafeína pode acabar tendo o mesmo efeito tanto em cachorros quanto em humanos. O seja, a substância atua diretamente no sistema nervoso, chegando diretamente no coração. Mas nossos amigos caninos acabam sendo muito menos tolerantes a essas mudanças no ritmo cardíaco do que as pessoas.

Meu cachorro pode tomar café

Cerca de 30 minutos depois, dependendo do tamanho do cachorro, a cafeína já começa a fazer efeito. Os animais podem ter uma explosão de energia, ao mesmo tempo que o seu coração passa a acelerar. Passando de um determinado nível, este aumento pode realmente acabar se tornando letal.

Caso as pessoas se descuidem e acreditem que o seu pet tenha ingerido café, existem alguns efeitos que podem indicar o que aconteceu: agitação, comportamento anormal, frequência cardíaca elevada e aumento na pressão arterial. Nesse cenário, o cachorro ainda pode ter problemas com episódios de arritmia cardíaca.

Outros sintomas de intoxicação por café podem ser os seguintes: colapso, convulsões, tremores, perda de controle muscular, vômito e diarreia. Em qualquer um destes cenários, é fundamental levar o cachorro até o veterinário mais próximo.