Fofuxo.com

Morre Vira-lata que ficou famoso nas redes sociais

A página do Ninão ganhou 500 mil pessoas.

Uma notícia triste acabou surpreendendo cerca de 500 mil pessoas que seguiam e curtiam a página de Ninão, um vira-latas que acabou se tornando uma grande celebridade nas redes sociais brasileiras. O dono do cachorro, chamado Rodrigo, anunciou que o cão, de 10 anos de idade, morreu durante a tarde desta terça-feira.

O cara que ficou conhecido como “Pai do Ninão” e que administrava as redes sociais do cachorro. O post começa com a frase “Morreu hoje Ninão”. O post segue afirmando que o cachorro acabou levando alegria a uma grande quantidade de pessoas espalhadas pelo Brasil. Ele afirmou também que o cão morreu nos braços do seu dono, e que esta seria uma cena que demoraria bastante para cicatrizar.

Tanto o dono quanto o cão moravam na cidade de Curitiba. Rodrigo teve a ideia de começar a registrar um pouco do dia a dia do cachorro, mas sempre em situações mais engraçadas e irreverentes. O primeiro vídeo com o cão foi publicado no ano de 2012, e ao longo dos últimos anos o seu canal no Youtube teve, aproximadamente, 24 milhões.

Morre Vira-lata que ficou famoso nas redes sociais

Ao longo dos vídeos, o cachorro aparece fantasiado de diversas personalidades nacionais e internacionais, tais como Amy Winehouse, Raul Seixas, Dilma "Ninneff", Freddie Mercury e até Michael Jackson. Quando chegava perto de datas comemorativas, o cão aparecia fantasiado como outros personagens, tais como o Coelho da Páscoa.

O Vira-Latas acabou se tornando bastante conhecido na internet especialmente por mostrar um certo sorriso em praticamente todos os vídeos em que ele aparecia. O dono do cão sempre conseguia captar os momentos mais engraçados do cachorro, e em determinadas produções eles até mesmo pareciam que conversavam.

Confira parte do depoimento de Rodrigo no post que anunciou a morte do cão:

Naquele momento em que ligava a câmera e começava a conversar com ele, todos os problemas eram anestesiados e nós viviamos nossa própria realidade, onde a vida era doce e nada nos afetava.

O destino foi cruel e nos separou da forma mais dolorosa, através de uma doença que estávamos tratando faziam 2 meses.

2 meses sem dormir, 2 meses chorando, 2 meses de pura dor. Difícil de explicar e aceitar.

A esperança ainda brotava dentro do meu peito e do nada ele se foi. Em desespero tentei reanimá-lo através de respiração boca a boca durante vários minutos, mas parecia que alguma coisa queria levar o Ninão pro outro lado de qualquer forma. Ele voltou, mas logo se foi.

Foram 10 anos maravilhosos e eu não tenho palavras para agradecer a oportunidade de ter convivido com ele, espero que sua alma seja acolhida em um local de paz e tenho fé em reencontrá-lo em uma próxima existência.

Postado em .


Pela Web

Comentários