Fofuxo.com

Dicas para manter o seu cão longe da Leptospirose

As chuvas podem aumentar o risco do cachorro contrair a doença.

A leptospirose é uma doença bastante temida pelas pessoas, mas também pode ser um problema para o seu animal de estimação. E os donos devem ter cuidados especiais especialmente nas épocas onde as chuvas são mais recorrentes. As águas acabam aumentando a chance do cão de entrar em contato com a urina do rato, que transmite a doença.

Dicas para manter o seu cão longe da Leptospirose

É importante as pessoas que tenham animais no pátio conhecerem os principais sinais da doença para que esta possa ser reconhecida mais rapidamente. Caso a leptospirose nos cães não seja tratada com rapidez e agilidade, ela pode ser fatal.

Vale lembrar que, apesar de ser uma doença considerada grave, ela possui tratamento, desde que o animal seja levado até uma unidade veterinária. É importante também que qualquer animal que esteja com suspeita de leptospirose seja isolado, evitando contato com outros animais e com outras pessoas, especialmente crianças.

Sintomas da Leptospirose

Um dos primeiros sintomas que o cão acaba apresentando quando está com a doença é uma alteração na cor da sua mucosa. Ela acaba ficando com um tom mais amarelo, já que um dos primeiros órgãos que a doença acaba afetando é o fígado. A urina do cão também acaba mudando de cor quando a doença ataca o animal. Mas no caso da urina, a cor não fica amarelada, e sim com um tom mais escuro.

Se o cachorro também não está urinando como de costume este também pode ser um indício de que o animal possa estar com a doença, já que a leptospirose também ataca os rins.

Dicas de prevenção

Dicas para manter o seu cão longe da LeptospiroseA primeira e mais importante dica para evitar que o seu cachorro desenvolva a leptospirose é a vacinação. Trata-se da vacina V8, que apresenta dois sorotipos para imunizar a doença. Existe também a V10 que conta com 4 sorotipos, protegendo contra 4 tipos diferentes de bactérias.

Para os cães que ficam mais tempo no pátio de casa, é recomendado que o animal tome um reforço da vacina de seis em seis meses. Já os cachorros que moram dentro de casas ou apartamentos podem tomar apenas uma dose anualmente.

Uma outra dica muito importante é manter a limpeza do local onde o animal fica, especialmente evitando restos de comida, já que isso acaba atraindo os roedores. 

Postado em .


Pela Web

Comentários