Fofuxo.com

Dermatologia Veterinária e Alergias

Você sabia que existem várias especialidades na Medicina Veterinária e uma delas é a dermatologia?

Dermatologia Veterinária e Alergias

Como puderam observar no meu “minicurrículo” no final de cada post, sou especialista em dermatologia veterinária e gostaria de falar um pouco sobre a minha especialidade. Muitas pessoas ainda estranham quando eu falo que sou especialista, mas há muitos anos existem especialistas na medicina veterinária e cada vez mais a tendência é como na medicina humana, em que os animais sejam tratados por especialistas de cada área. É muito difícil para um clínico geral ter um conhecimento profundo de todas as áreas que envolvem a medicina, por isso existem hoje não só dermatologistas veterinários, mas também endocrinologistas, cardiologistas, ortopedistas, odontologistas e etc.

Dermatopatias

Atualmente 40% das doenças observadas na clínica médica de animais de companhia são as dermatopatias. As dermatopatias podem ter diversas causas, entre elas parasitas como ácaros, pulgas, carrapatos e mosquitos são muito comuns. Podem também, ter causas genéticas, imunológicas, autoimunes, infecções fúngicas e bacterianas, doenças endócrinas, psicológicas e oncológicas.

As otites são incluídas nas dermatopatias, pois diferentemente dos humanos, os cães e gatos quase nunca têm “otite primária”, ou seja, quando o problema está só no ouvido mesmo, na verdade a otite nesses animais faz parte de um conjunto de sinais e sintomas que podem ter diversas causas em que a pele quase sempre está envolvida.

Os principais sintomas na pele, no ouvido e nas mucosas são a coceira (com as patas, lambeduras, mordiscamentos), secreções, mudanças de coloração, espessamento, feridas, descamação, odor ruim, nódulos, manchas, úlceras, bolhas, ressecamento, queda e falha da pelagem, inchaço em plano nasal e outros lugares da cabeça e do corpo.

Alergias

Coceira cãoDentro dessas ”doenças da pele“, as alergias são as mais frequentes e podem causar extremo desconforto e diminuição da qualidade de vida do animal. Em 5 pacientes que eu atendo, pelo menos 4 dos seus proprietários se queixam da coceira dos animais! Chamamos essa coceira de “prurido”, e o prurido não é necessariamente só feito com as patas e unhas, se lamber em excesso e se esfregar em objetos também são considerados prurido. O animal com alergia se coça, pois quando a pele entra em contato com o agente ou alérgenos causador da alergia, acontecerão reações químicas que irão mandar uma mensagem para o cérebro, que como resposta inicial “pede” para o corpo tirar esse agente do corpo. Literalmente então, o animal irá tentar tirá-lo mecanicamente, coçando o local.   

Muitas pessoas falam que cães e gatos têm prurido naturalmente, sim eu concordo que uma “coçadinha” pode ser normal. Por isso cabe ao proprietário identificar quando esse prurido passa a ser exagerado e prejudicar a qualidade de vida do animal, animais que se coçam extremamente param suas atividades que mais gostam de fazer, como passear ou comer, para se coçar. Alguns animais chegam a se mutilar de tanto que coçam.

A partir dessa queixa começo a investigar qual a possível causa do prurido e de outras queixas que levam o proprietário a me procurar. Para isso é preciso levantar um histórico minucioso do animal, seus hábitos, possíveis tratamentos anteriores e resultados. Após exame físico completo de toda a pele e ouvidos, faço colheita de exames que julgar necessário para melhorar o diagnóstico. Muitas vezes para se chegar ao diagnóstico é preciso excluir várias possíveis causas uma a uma. Para isso leva-se tempo e deve-se ter muita paciência e muitas vezes os tratamentos são trabalhosos e frustrantes. A maioria das dermatopatias não tem cura e sim controle. Então é um animal que sempre deverá ser observado e cuidado. A maioria dos animais tem prurido por uma falha genética, onde a pele é diferente e propícia à entrada de infecções secundárias e possíveis alérgenos, acredita-se que pelos vários cruzamentos que os cães sofreram ao longo dos anos, essa herança está cada vez mais comum, por isso a maioria dos animais de raça pura tem algum tipo de alergia.


Teste intradérmicoHoje é possível a realização de testes intradérmicos para pesquisa de alérgenos e aplicações de vacinas contra as alergias. Alguns animais não respondem a todas as tentativas de controle e são animais sujeitos a tomar medicações antialérgicas para o resto da vida.

Portanto se seu animal começar a apresentar uma alergia, provavelmente ela não tem cura e apesar de algumas medicações amenizarem o problema e parecer que o animal está curado, na verdade, o alergia quase sempre irá voltar. Por isso não deixe para procurar um especialista após vários anos de tratamentos frustrados, o uso indiscriminado de certas medicações, como os corticosteroides, que amenizam significantemente o prurido, podem trazer problemas e outras doenças mais sérias para o animal futuramente.

Patrícia Maíra Paulino M.V. Patrícia Maíra Paulino • CRMV-SP 27889
Médica Veterinária • Pós-Graduada em Dermatologia Veterinária

Atualmente atende exclusivamente Dermatologia de pequenos animais em hospitais e clínicas veterinárias.

Postado em - Atualizado .


Pela Web

Comentários