Fofuxo.com

Cuidados para evitar os afogamentos

Dicas para evitar este risco doméstico para os seus cães.

A nossa casa esconde uma série de perigos para nossos amigos caninos. São detalhes que muitas vezes deixamos escapar, mas que podem representar perigo se o dono não tomar os devidos cuidados.

Cuidados para evitar os afogamentos

Por exemplo, muitas pessoas gostam da ideia de ter uma piscina em casa. Mas será que no momento da instalação, as pessoas lembram dos perigos que ela pode trazer para o seu cachorro? Afinal de contas, nem todas as raças possuem tanta familiaridade com a água.

Mas em alguns casos não é necessário ter uma piscina dentro do pátio para que o seu cachorro possa correr o risco de se afogar. A casa na praia que permita o acesso dos animais a água ou os locais no campo que tenham cachoeiras próximas também merecem atenção.

Cães desatentos

Cuidados para evitar os afogamentosCasos de cachorros que venham a óbito ou que tenham algum problema sério de saúde em decorrência da queda em um local com uma grande quantidade de água ainda é considerado raro. Mesmo assim, eles existem. Mesmo que o cachorro consiga nadar, o susto que o cão pode levar ao cair na água pode ser suficiente para que ele não consiga movimentar as patas para que ele consiga se manter com a cabeça para fora da água.

Veterinários alertam que grande parte dos acidentes deste gênero acontecem quando o cão está explorando o pátio em busca de alguma coisa. Geralmente acontece também quando eles estão sozinhos na área onde está localizada a piscina.

O importante neste caso é fazer com que o cachorro se acostume com este ambiente da piscina. É importante que ele conheça o local bem, e é importante também que o dono treine o seu cão para que ele entre na piscina apenas sob o seu comando.

Itens de segurança

Colocar alguns objetos que impeçam que o cachorro chegue até a piscina também pode ser uma excelente alternativa. Mas cuidado, lonas que não sejam rígidas não são recomendadas. Isso porque o cão pode cair e se enredar nela embaixo da água, o que vai dificultar e muito a subida dele.

As cercas também podem ser uma boa alternativa para que o cachorro não se aproxime da piscina quando não houver um adulto por perto.

Mar e cachoeira

Para quem possui um barco e costuma levar o seu cachorro nos passeios em alto mar é fundamental que ele vista o colete salva-vidas. Cuidado também com as brincadeiras com as bolinhas, porque se ela for longe demais o cachorro não vai conseguir identificar um perigo eminente ao ir para o fundo.

Já nas cachoeiras e regiões próximas o risco está nas pedras, sempre muito escorregadias. Evite deixar que o seu cão se aproxime muito destes locais. 

Postado em .


Pela Web

Comentários