Fofuxo.com

Conheça alguns mitos e verdades sobre a anestesia para cães

Saiba mais sobre o que acontece neste procedimento essencial para algumas cirurgias.

Se submeter a uma anestesia nunca é algo agradável, pelo menos para a maioria das pessoas. Agora se seres racionais como os humanos acordam confusos quando despertam de uma anestesia, então imagine animais. Este é um dos muitos medos que donos sentem na hora de submeter um cão a qualquer cirurgia que envolva anestesia.

Conheça alguns mitos e verdades sobre a anestesia para cães

Mas em alguns casos os donos simplesmente ficam sem opção. Nestas horas, informação é a melhor forma de saber o que realmente vai acontecer e ter conhecimento de todas as etapas. Por isso, saiba mais sobre o procedimento de anestesia para cães.

Todas as anestesias acontecem da mesma forma?

Não, existem diferentes tipos de anestesias que podem ser aplicadas em um cachorro. A mais comum, no entanto, quando um conjunto de substancias acaba indo diretamente para os pulmões do animal. Esta também é a forma considerada mais segura, porque existe um controle minuto a minuto da quantidade de gás que está sendo enviado para os pulmões. Mas existem anestesias que são injetadas também.

Existe riscos para a vida do animal?

Dizer que não seria uma grande mentira, mas é importante deixar claro que estes riscos são mínimos. Estudos realizados recentemente na Europa concluíram que este risco é de 0,1% de que aconteça alguma complicação durante a anestesia, ou seja, 1 em cada 1000 cães. Mas estas complicações não necessariamente signifiquem a morte. Pode ser também queda de pressão arterial, arritmias, depressão respiratória e outros quadros que podem ser reversíveis.

Anestesias podem ser utilizadas em procedimentos que não seja cirúrgicos?

Podem sim. Nos casos de cães muito agressivos ou agitados, qualquer procedimento, até mesmo um banho, pode contar com a ajuda de um sedativo, mas claro que sempre ele será em menor quantidade do que os que são utilizados nos momentos das cirurgias.

Como o dono pode ajudar a evitar possíveis problemas?

O dono tem a obrigação de questionar sempre toda a equipe médica que será envolvida no procedimento, inclusive a pessoa que vai administrar a anestesia. Além disso, é importante para o dono também checar as condições do hospital, para saber se ele vai estar preparado para qualquer complicação que o seu cão tenha. 

Postado em .


Pela Web

Comentários