Fofuxo.com

O que fazer quando o cão engasga?

Confira algumas dicas para ajudar o seu amigo cão neste momento delicado.

Muitas vezes pode ser com um pequeno objeto que não deveria estar no chão mas que acabou sendo encontrado pelo seu cão antes. Outras vezes pode ser com um osso. Em alguns casos, até mesmo a ração também pode ser a causa. O fato é que o engasgo canino, assim como nos humanos, não tem hora, dia ou lugar para acontecer.

O que fazer quando o cão engasga?

Existem diversos indícios de que o cão possa estar passando por uma situação onde um objeto ou pedaço de comida acaba obstruindo a respiração do animal. No primeiro momento ele poderá começar a tentar remover o objeto, colocando as patas na boca e realizando determinados movimentos.

Depois ele poderá começar a tossir e demonstrar muita dificuldade em respirar, o que geralmente acaba sendo percebido facilmente pelos donos que estiverem próximos. Palidez, língua e mucosas azuis também podem acabar surgindo quando a situação está chegando ao extremo. Por último o animal poderá desmaiar, caso não esteja conseguindo bombear muito oxigênio para o cérebro.

Além destes sinais físicos, o cachorro geralmente apresenta uma alteração comportamental incisiva neste caso. Como o engasgue acontece de forma muito repentina, o animal tende a ficar bastante assustado. Com isso ele poderá fugir dos seus donos, ou então atacar, que é a reação normal de determinadas raças quando eles acabam se vendo em uma situação extrema.

O que fazer

O que fazer quando o cão engasga?

É claro que a recomendação sempre é levar o animal imediatamente para um veterinário ou centro de atendimento onde ele poderá receber os cuidados adequados. Mas em alguns casos, principalmente quando não existe um profissional que possa atender o animal por perto, existem procedimentos que podem ser feitos pelo próprio dono.

Uma tentativa sempre válida é tentar fazer com que o animal cuspa o objeto que está causando o problema. Para isso será preciso colocar as mãos atrás do tórax do cachorro, apertar a parte do corpo com os dedos com bastante firmeza e repetir a operação. Cuidado se o cachorro for de pequeno porte para não quebrar nenhum osso do cão neste processo.

Caso o animal não esteja conseguindo respirar, levar ar para os pulmões do cachorro de forma artificial também pode ser uma boa saída. Para isso feche a boca do cachorro e assopre as suas narinas. Controle a pulsação do cachorro com os dedos no meio do peito, e siga assoprando as narinas, em intervalos de 3 a 5 segundos.

Mas não esqueça que estes procedimentos devem ser apenas para que dê tempo de procurar um profissional adequado. 

Postado em .


Pela Web

Comentários