Fofuxo.com

Welsh Terrier

Mais um cão da família dos Terriers. Confira suas características completas, temperamento, saúde, fotos, etc.

Welsh Terrier é mais um ótimo cachorro da raça Terrier. Eles vivem entre 12 e 15 anos. Fazem parte do grupo 3 de padrão de raça FCI e seção 1, que são de Terriers de médio e grande porte. Sua pelagem varia entre preto e marrom em diversas tonalidade, sendo um cão naturalmente escuro.

Ele é de porte médio, alcançando 39 centímetros de altura e média de 9 quilogramas de peso. Seu ambiente ideal é em lugares grandes e com bastante área para ele brincar. Apesar de ser de porte médio, ele não consegue se adaptar a ambientes pequenos, parecidos com apartamento. É preciso dar espaço para este cão tão autoritário, como veremos mais abaixo.

Welsh Terrier

Características

Características do Welsh TerrierComeçando pela cabeça do Welsh Terrier, seu crânio é plano com largura moderada. Seu stop não é muito bem definido. Sua trufa é preta e seu focinho é protuberante, se estendendo do stop até o final da trufa. A mordida deste cão é muito poderosa! Seus maxilares são extremamente fortes e profundos. Sua mordedura se assemelha a uma tesoura, e quando eles mordem alguém ou algo, os dentes superiores passam a linha do inferior, causando um verdadeiro estrago. Isso se deve a sua origem, criado para caçar animais, como veremos com mais detalhes.

Seus olhos são bem interessantes. São escuros, arredondados e pequenos, em comparação ao restante do rosto. Suas orelhas formam um V, assim como dos Terriers Tibetanos, e não são finas, se aproximando bastante das bochechas do cão.

O pescoço tem um comprimento e espessura moderado. Não é totalmente reto, ou seja, se inclina para os ombros, o que é perfeitamente normal para esta ração de cachorros. Descendo mais um pouco, chegamos ao dorso. Este é bem curto, mas apresenta um lombo forte, assim como peitos largos e profundos.

A cauda deste animal costumava ser cortada, mas quando feita de forma errada, o cão perde um pouco do equilíbrio natural. Por via das dúvidas, deixe como está. Normalmente, ela é bem inserida e reta, não causando problema algum.

As pernas deste cão são bem fortes, assim como os ossos dos pés. Os músculos das coxas são bem visíveis, principalmente após a poda. Isso permite maior firmeza, segurança e rapidez, garantindo melhor caça. Suas patas são pequenas e comumente chamadas de “pés de gato”.

Ao andar, ele está sempre dotado de bastante imponência, com os joelhos e pernas retas e cabeça erguida.

Pelagem

Pelagem do Welsh TerrierOs pelos do Welsh são bem duros e eretos. O animal tem pré-disposição a ser peludo, então com o tempo fica bem abundante. As cores variam bastante entre cada cachorro, mas os mais comuns são: preto e cinza com castanho, e preto e castanho. Cada um deles tem a sua peculiaridade, como, por exemplo, os pretos e cinzas com castanho não terem preto no dedo.

Um dono que deseja que o seu cão seja competidor, não pode realizar o corte dos pelos e realizar a poda em casa. A tesoura muda a consistência da pelagem e pode alterar a tonalidade das cores. Os lugares bons com profissionais qualificados realizam a poda utilizando a técnica de stripping, ou seja, tira os pelos manualmente com uma faca especial. Procure algum lugar de confiança para não comprometer o futuro profissional do seu animal.

Origem

Não se sabe ao certo a origem do Welsh Terrier. Sabe-se que ele tem algum tipo de ligação com o Terrier inglês preto-e-canela. Alguns historiadores acreditam que o Welsh é descendente desta raça de tanto sucesso em meados dos anos de 1100. Outros acreditam que o Terrier Inglês é o sucessor do Welsh, que na verdade este é ainda mais antigo.

Origem do Welsh Terrier

A dúvida acontece, pois foram encontrados textos dizendo que existia uma raça caçadora de pragas, da mesma forma como o Welsh Terrier faz, mas não sabem especificar exatamente qual das duas raças citadas acima o texto estava se referindo. Independente disso, sabe-se bem ao certo que ele foi criado na Grã-Bretanha, mais precisamente em País de Gales, para caçar animais de toca, como texugo, raposas, lontras e ratos. Estes animais acabavam com as vegetações e eram verdadeiras dores de cabeça para os donos, logo precisavam de uma saída melhor do que esperar a sorte ou gastar tempo de trabalho indo atrás destas pragas.

Com este cachorro, puderam ganhar um aliado fortíssimo, pois ele é um dos melhores para caça e rastreio, além de realizar a guarda da casa. Suas próprias características beneficiam isso, já que é bem ativo e tem uma pelagem dura e fechada, lembrando arames. Naturalmente musculoso e com muito fôlego, ele corre atrás da presa até que ela seja pega!

Os primeiros registros oficiais sobre a criação de um Welsh são datados de meados de 1700, em Ynisor. Depois deles, mineiros de carvão adquiriram animais desta raça para trabalhar junto com eles. Ele foi considerado uma raça apenas em 1854, sendo que no ano seguinte já estava participando de exposições e campeonatos.

Apesar de ser europeu, seu maior destaque se dá nos Estados Unidos da América. Ele continua com o seu instinto de caçador, mas hoje ele é um animal de estimação de muitas pessoas do mundo inteiro. Boa parte dos nossos não aproveitam ao máximo estas habilidades únicas desta raça de cachorro.

Saúde

Saúde do Welsh TerrierO Welsh Terrier é um dos cães com maior vigor físico dentre os da sua raça. Ele tem muita agilidade, importante para pegar suas presas, também tem resistência, o que ajuda a manter seu ímpeto por muito mais tempo.

Este cão tem boa tolerância para suportar o frio e o calor, portanto consegue sobreviver muito bem em qualquer lugar do Brasil e do Mundo.

Para manter a saúde da pelagem, realize a tosa, no mínimo, trimestralmente. Sempre que possível, escove-o. Todavia, há 3 doenças que atacam estes animais com certa frequência.

Alergia

Muito comum entre os seres humanos, ele também está presente na vida dos cães, em específico, do Welsh Terrier. Tudo que é normal e causa problemas de saúde, tais como pó, ácaro, fungos e algumas comidas, são considerados problemas de alergia.

Quando você perceber que o animal está se coçando muito, fique atento! Pode ser pulga, mas também pode ser alergia. Este tipo de doença não tem cura, mas deve ser controlada para evitar maiores problemas.

O mais difícil é descobrir a causa. Tente se lembrar se você alterou a rotina, a dieta ou os produtos utilizados. Vá retirando aos poucos e vendo se ele melhora. Se o problema estiver muito sério, leve-o a um pronto-socorro de cachorro.

Epilepsia

Saúde Welsh TerrierQuando os neurônios mandam descargas elétricas alteradas para o cérebro, caracterizando como atividade anormal, o organismo entra em choque e a pessoa convulsiona. Convulsão nada mais é que alteração ou perda da consciência, que desencadeia movimentos por todo o corpo. Muitos seres vítimas deste problema perdem a língua ou se asfixiam com a mesma!

Tenha muito cuidado. Se as convulsões se tornarem frequentes, isso é sinal de epilepsia. Costuma acontecer em cães que bateram a cabeça, tenham tumor no cérebro ou anomalia de nascença.

Não há cura para esta doença, mas é possível controlar o problema. O veterinário pode passar remédios anticonvulsivos, entretanto estes podem ocasionar lesões no fígado.

Adestramento

Adestramento do Welsh TerrierO adestramento deste cão não é tão fácil como de alguns irmãos de sua raça. Pessoas especializadas dizem que a dificuldade é mediana, portanto é necessário que você se empenhe bastante para ensiná-lo as suas regras.

Ele tende a querer mandar mais que o dono, pois tem uma personalidade forte e é sempre muito autoritário. É importante que você tenha convicção nos seus atos e pulso firme para brigar com o cachorro e coloca-lo na linha. Além disso, lugares pequenos dificultam ainda mais o aprendizado, pois eles gostam de espaço para liberar toda a sua resistência.

Uma curiosidade interessante é que quando nascem os dentes deste cão, ele pega a mania de ficar mordendo tudo que vem pela frente, podendo fazer isso com a mobília de casa! O adestramento é importante para direcionar sua necessidade para brinquedos. Por esta razão, é mais difícil para idosos e crianças educá-los, não se tornando uma boa opção nestes casos.

Exercícios Físicos

Com tanta energia, resistência e vigor físico, o Welsh Terrier não consegue parar quieto! Não o deixe se tornar depressivo ou sedentário, realize atividades físicas ao lado dele.

Caso morem em casas sem jardim, vá a parques e corra bastante. Só tenha cuidado para não soltá-lo da coleira e perde-lo de vista, pois ele pode arrumar briga com outros cachorros ou caçar animais.

Ele gosta bastante de rastrear coisas, então brincar escondendo brinquedos é uma boa pedida. A própria caçada em si é considerada uma atividade física, pois ele tem que correr, o que aumenta a força cardiovascular e auxilia na manutenção do tecido muscular.

Preço

O preço de um Welsh Terrier varia de lugar para lugar e de sexo para sexo. Um macho com pedigree pode custar R$ 1.500, enquanto uma fêmea pode ser encontrada por R$ 2.000. Só tenha em mente que o transporte costuma sair caro, pois é complicado transportar animais, necessitando de bastante mão de obra.

Ficha Técnica do Welsh Terrier

Ficha Técnica do Welsh Terrier
Nome Original Welsh Terrier
País de Origem País de Gales
Porte Médio
Utilização Caça e Rastreio
Cuidados Especiais Realizar tosa, no mínimo, trimestralmente
Características Físicas Cabeça: crânio é plano com largura moderada. Orelhas: em forma de V, pequenas, não muito finas. Olhos: escuros, arredondados e pequenos. Corpo: dorso curto, peito bem apoiado, lombo com profundidade, forte.
Altura média Macho - 39 cm • Fêmea - 39 cm
Peso médio Macho - 9 kg • Fêmea - 9 kg
Expectativa de Vida 12 a 15 anos
Cor da Pelagem Bicolor (Preto e marrom). Tricolor (preto, marrom e castanho)
Tipo da Pelagem Forte, rude, muito grosso e abundante
Temperamento Ele é muito carinhoso e obediente com seus donos

Postado em - Atualizado .


Pela Web

Comentários