Fofuxo.com

Alano Espanhol

Veja tudo sobre a raça originária da Europa. História, fotos, características físicas e muito mais.

Um cachorro que possui uma aparência assustadora, de poucos amigos. Esta pode ser a primeira impressão da maioria das pessoas que acabam tendo contato com um Alano Espanhol, que também pode ser chamado de Alano Espanol, Alano Español ou ainda Buldogue Espanhol. Apesar de ser encontrado no Brasil com esta nomenclatura de Buldogue, apenas alguns elementos do rosto do Alano, como o focinho, podem ser comprados com o primeiro.

Mas especialistas afirmam que estes animais, apesar do tamanho e do porte que assustam, podem ser bons companheiros tanto dos humanos quanto também de outros animais, mas isso vai depender de uma boa criação.

Vamos conferir mais sobre o Alano Espanhol...

Alano Espanhol

Origem

O nome da raça acaba entregando a origem do Alano Espanhol, mas estamos falando apenas da raça moderna, e não da sua origem propriamente dita. Esta raça que conhecemos hoje em dia como Alano nasceu na Espanha, através do cruzamento de várias raças, com determinados objetivos que veremos mais adiante. Mas o que pesquisadores especialistas no mapeamento de raças de cães pela história já conseguiram encontrar, em termos de história desta raça, é que trata-se de um animal com origens muito antigas. E como também é comum nesta área, foram levantadas diversas hipóteses e teorias sobre o surgimento destes animais.

Alano EspanholA teoria da origem do animal que mais encontra sustentabilidade científica é de que esta raça se originou através do cruzamento entre cães antigos que também são conhecidos como Alaunt. Os pesquisadores nunca conseguiram encontrar informações muito precisas relacionadas a esta raça, até mesmo porque eles eram encontrados na região da Ásia Central, no século I. Alguns registros ainda são mais antigos e encontram parentes distantes desta raça na região da Península Ibérica no ano de 406 A.C.

O que se sabe ao certo também é que esta não é uma raça que foi originária a partir de raças que conhecemos hoje em dia, e sim de uma série de cruzamentos entre cachorros que já não existem mais, e por isso a dificuldade de conseguir fazer um mapeamento mais preciso dos antepassados do Alano Espanhol.

Mas o fato histórico mais conhecido até o momento é que a raça atual dos Alanos acabaram sendo desenvolvidas em diversos países da Europa, mais especificamente na Espanha. Existe uma referência por escrito a estes animais que datam da Espanha do século XIV, chamado de livro de caça, onde Alfonso XI descreve alguns dos principais animais utilizados para este fim pelo povo daquela época.

Neste manifesto, os Alanos são citados como sendo cachorros utilizados pelos boiadeiros, então poderia ser para o controle da boiada para que eles não se perdessem do grupo, já que é sabido que estas técnicas já eram de conhecimento dos homens do campo da época. Também são descritos como cães de guerra. Com base nas datas e em outros documentos da época, então se chega à conclusão de que estes cachorros também eram utilizados para subjugar os índios e também na busca (e em algumas vezes na caça) dos escravos que fugiam ou que eram perdidos.

A fama de ferocidade do Alano foi confirmada a partir do ano de 1816. Francisco de Goya fez uma série de registros utilizando a técnica da pintura para retratar os cachorros da raça Alano atacando touros e javalis.

Alano EspanholInfelizmente os Alanos Espanhóis foram consideradas raças de difícil adaptação, e na medida que sua serventia não era mais útil para os soldados ou para os comerciantes de escravos e eles acabaram desaparecendo as pouco. Depois que os cachorros foram proibidos também de serem utilizados em touradas, o Alano acabou sendo abandonado a própria sorte. Tudo indicaria que a raça seria extinta.

O que acabou salvando a raça de desaparecer completamente da face da Terra foi uma pesquisa que começou na metade da década de 70, por um grupo de jovens estudantes de veterinária, que mapearam todas as raças de cachorros encontradas em determinadas regiões da Espanha. Acabaram encontrando exemplares destes cães em algumas regiões, como Basco e Cantábria. Eles ainda eram utilizados por caçadores e fazendeiros para pastorear gado e também, em alguns casos, para a caça do Javali. Alguns foram levados para cativeiro onde foram reproduzidos. Acabaram também sendo reconhecidos como raça independente pela La Real Sociedad Canina de España, mas isso acabou acontecendo apenas no ano de 2004.

A raça ainda é considerada pouco populosa, sendo encontrada na Espanha, e em alguns outros países da Europa, como Portugal. Sabe-se também que alguns foram levados para a América do Norte, mas não existem informações precisas sobre a população desta raça por lá. No resto do mundo, a presença destas raças é praticamente nula.

Alano Espanhol

Características

Com certeza, discrição passa longe de um Alano Espanhol. Isso porque trata-se de uma raça bastante grande e muito robusta e musculosa. Esta raça ganha uma classificação para estudos na veterinária como sendo um molossoide. Olhar para um Alano Espanhol pode ser uma excelente forma de imaginar como seriam as raças mais antigas, porque sua aparência é primitiva, e de acordo com especialistas, ainda guarda muito do que eram seus ancestrais.

De um modo geral, esta raça pode ser considerada como tendo um porte realmente muito proporcional, até mesmo o tamanho da cabeça dele acaba sendo muito proporcional ao resto do corpo grande. O Alano possui uma grande explosão na hora da corrida como característica que foi mantida do tempo das touradas e também das caças, portanto possui as patas traseiras mais fortes e também em um ângulo reto quando comparada com as patas dianteiras.

A cauda dele é outro ponto muito interessante. Ela possui uma estrutura mais grossa do que o convencional, apesar de não ser muito grande. Ela nunca pode ser cortada, de acordo com os criadores, porque eles utilizam ela como forma de equilíbrio na hora da corrida, principalmente para fazer curvas.

Em termos de tamanho, os machos tendem a ser maiores do que as fêmeas, sendo que os primeiros ficam em média com seus 58 cm de altura, pesando entre 34 e 46 kg, mas as fêmeas também tendem a não ficarem muito abaixo disso.

Pelagem

Alano EspanholOs pelos do Alano Espanhol são sempre curtos e grossos, e como a raça dificilmente é cruzada com outras, não existem variações conhecidas em termos de pelos para os cães desta raça.

Os pelos realmente são bastante grossos, e quase nunca apresentam a textura aveludada que tendemos a encontrar em outros cachorros. Quase nunca tem problemas com queda de pelo e os tratadores costumam passar uma escova com cerdas grossas para que os pelos não fiquem tão rígidos.

Temperamento

Trata-se de uma raça que ainda não acumula uma grande quantidade de informações oficiais sobre o seu comportamento, ainda mais porque não costuma estar com famílias urbanas, por exemplo, já que acaba sendo um cachorro mais do campo. Sabe-se que ele ainda guarda um comportamento ancestral de caça. Apesar disso, diversas pesquisas que foram realizadas com tratadores dos cães que foram encontrados na Espanha chegaram a conclusão de que trata-se de um cachorro com presença dominante, mas que respeita muito o seu dono.

As famílias do campo que utilizam este cachorro ainda para atividades de controle do boi acabam também tratando o cão como parte da família, o que demonstra que a raça também pode ser bastante carinhosa, além de se dar bem com crianças, por mais incrível que possa aparecer.

Em compensação, esta é uma raça que não vai evitar em atacar qualquer pessoa estranha que se aproxime do seu território. E entende-se por seu território não apenas a casa, mas também o campo onde costuma trabalhar. Portanto, pode ser um cachorro extremamente violento. Não costuma latir muito, ou seja, ele vaia tacar sem avisar.

Habilidades

Alano EspanholAlém da velocidade e também da força da sua mordida, suas habilidades maiores estão em questões comportamentais. Trata-se de um cachorro extremamente leal ao seu dono, e não vai medir esforços até que consiga realmente proteger ou atingir qualquer que seja seu objetivo, com base nas ordens do seu mestre.

Fora isso, costuma ser equilibrado dentro de casa. Uma outra habilidade um tanto quando exclusiva de sua raça é a capacidade que este cachorro tem de subir em árvores, com uma agilidade que em alguns casos podem ser comparadas a de um felino.

Saúde

Esta raça apresenta uma excelente condição física de um modo geral. Costuma apresentar poucos problemas de saúde, e conseguem manter um ritmo de trabalho acelerado por muitos anos. De acordo com as pesquisas recentes feitas com esta raça, ele não tem propensão a doenças.

Além de não ter problemas físicos aparente, os criadores atestam que ele possui um ótimo sistema de defesa contra qualquer tipo de invasor que tente entrar no seu organismo. A média de recuperação destes cachorros contra maioria dos vírus e bactérias, que podem causar algum problema, é de cinco dias.

Ficha Técnica do Alano Espanhol

Ficha Técnica do Alano Espanhol
Nome Original Alano Español
País de Origem Espanha
Porte Grande
Utilização Caça
Cuidados Especiais Necessita de atividades e exercícios regularmente
Altura média Macho - 55 a 63 cm • Fêmea - 53 a 60 cm
Peso médio Macho - 34 e 46 kg • Fêmea - 32 e 44 kg
Cor da Pelagem Tigrado de qualquer cor, preto e rajado, ou lobo-zibelino
Tipo da Pelagem Curta e grossa, mas nunca aveludada
Temperamento Muito sociável com outros cães

Postado em .


Pela Web

Comentários